A Polícia Civil da cidade de Bariri, no interior de São Paulo, obteve a informação de onde o corpo da jovem Mariana Forti Bazza, de 19 anos de idade, estava. A jovem havia desaparecido na manhã da última terça-feira (24). O suspeito de ter cometido o crime, Rodrigo Pereira Alves, de 33 anos de idade, foi levado pela polícia e ficou detido na delegacia da cidade de Jaú, que fica próxima a Bariri. Após ser levado preso, segundo a polícia, o homem acabou confessando o crime e informou onde havia deixado o corpo de Mariana.

A equipe da Polícia Civil responsável pelo caso, comandada pelo delegado Durval Izar Neto, foi até o local indicado pelo suspeito. Ao chegaram os policiais conseguiram encontrar o corpo da jovem, que estava localizado próximo à rodovia José Cesário de Castilho (SP-321), que dá acesso ao trevo que vai para o distrito de Cambaratiba, que faz parte do município de Ibitinga, que fica a cerca de 60 km de Bariri.

Ao chegarem ao local, os policiais acharam o corpo da jovem, que estava em um canavial. Foi relatado que o corpo da jovem estava deixado no local de bruços com suas mãos amarradas para trás, além disso, a jovem também estava com os seus olhos vendados.

Após ser identificada, a Polícia Científica de Araraquara foi chamada ao local para poder fazer perícia da área onde o corpo da jovem foi encontrado e também do corpo para posteriormente ser liberado para ser levado para o Instituto Médico Legal (IML) de Araraquara, onde seria examinado.

A morte confirmada

Após a confirmação a respeito do corpo da jovem, a esperança que ainda reinava nos familiares de Mariana e também em seu namorado se transformou em desespero.

Com a confirmação da notícia, o pai da jovem, Airton Bazza, e o namorado dela, Jeferson Viana, optaram por acompanhar os policiais até o local em que o corpo da jovem foi deixado, mas receberam orientações para não chegarem próximo ao corpo.

Marlene Aparecida Bazza, mãe da jovem, precisou ser levada para o hospital e sedada após receber a notícia do corpo encontrado da jovem. "Minha Mulher está desesperada, minha vida acabou, ele matou minha filha, meu anjo.

Ele acabou com a nossa vida", disse Airton, aos prantos.

Jeferson relatou que no momento em que a jovem enviou a fotografia do homem trocando o pneu de seu carro, ela não estava com medo dele e por isso enviou a foto, ela estava apenas contando o que havia acontecido com ela, e que eles chegaram até mesmo a rir da situação.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!