O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, teve alta do hospital Sírio-Libanês, na capital, no final da tarde desta quinta-feira (14). Boletim médico desta unidade de saúde, divulgado à imprensa às 16h30, com informações sobre a alta do prefeito, relatou que ele reagiu bem à segunda sessão de quimioterapia, apresentando excelente estado de saúde. Segundo o boletim, Bruno Covas, que optou por não se licenciar do cargo de prefeito, receberá anticoagulantes em casa. O comunicado sobre o paciente, que vem se tratando de um câncer na região do estômago, diz que ele terá de retornar ao Sírio-Libanês no próximo dia 25, quando será submetido a novos exames de saúde, para observação de parâmetros clínicos.

Conforme os resultados dos exames, Covas, de 39 anos, será internado novamente no dia 26 para receber a terceira sessão de quimioterapia. Como nas duas últimas etapas da quimioterapia, este procedimento está previsto para o período de 30 horas. Covas recebe alta do hospital, após 23 dias de internação. Bruno Covas internou-se dia 23 de outubro no Hospital Sírio-Libanês para tratamento de irisipela em sua perna direita, doença provocada pela bactéria estreptococo, que atinge vasos linfáticos do tecido gorduroso. O quadro dessa infecção avançou para uma trombose e depois para tromboembolia pulmonar.

Primeira quimioterapia foi dia 29 de outubro

A exploração das causas desses agentes infecciosos, dia 27 de outubro, através de uma laparoscopia, revelou a existência de um tumor maligno ancorado entre o esôfago e o estômago do prefeito Bruno Covas. Como consequência, dia 29 de outubro, o prefeito recebeu a primeira sessão de quimioterapia, com duração de 30 horas. A segunda aplicação desse medicamento no organismo de Bruno Covas, de 30 horas, ocorreu nesta terça-feira (12).

De acordo com o comunicado médico do Sírio-Libanês, assinado pelo diretor de Governança Clínica, Fernando Ganem, na primeira quinzena de dezembro, o prefeito deverá ser reexaminado pela equipe de especialistas da unidade hospitalar, estudando procedimentos a serem adotados no restabelecimento da saúde do prefeito da capital paulista.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Governo

A junta médica que vem cuidando do prefeito Bruno Covas na instituição de saúde está sob coordenação do médico infectologista David Uip, que conta com o apoio de Roberto Kalil Filho, Artur Katz, André Echaine Vallensits, Raul Kutait, Túlio Eduardo Flech, Pfiffer Agnelo Cavalheiro Filho.

A quimioeterapia é um tratamento medicamentoso utilizado pelos profissionais de saúde para destruição das células cancerígenas que formam um tumor. Misturado com o sangue no organismo, o medicamento percorre todo o corpo destruindo as células afetadas pela doença, evitando que elas se espalhem.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo