Um ato de violência assustou os moradores de Niterói, Região Metropolitana do Rio de Janeiro, no último sábado (16). De acordo com o portal G1, uma moradora de rua identificada como Zilda Henrique dos Santos Leandro, de 31 anos, foi morta por dois tiros disparados por um homem identificado como Aderbal Ramos de Castro.

Segundo a Polícia Militar, a moradora de rua teria abordado o homem para pedir a quantia de R$ 1, quando o mesmo disparou duas vezes contra ela. Imagens de câmeras de segurança próximas ao local flagraram toda a movimentação.

O responsável pelos disparos encontra-se preso na Delegacia de Homicídios de Niterói e disse à sua advogada de defesa que teria reagido a uma tentativa de assalto. Uma testemunha que presenciou o crime tentou socorrer a vítima, pedindo socorro a veículos que passavam no local, porém, sem sucesso.

Câmeras flagraram o crime

De acordo com o G1, imagens de câmeras de segurança mostraram o momento em que Zilda Leandro se aproxima do pedestre. A vítima fala e gesticula com o homem que parece tentar desviar, porém, Zilda o acompanha, momento em que ele saca uma arma e dispara por pelo menos duas vezes contra ela.

Após a ação, o homem sai andando calmamente pelas ruas enquanto a vítima está caída no chão. O assassinato aconteceu na rua Barão de Amazonas, no centro de Niterói.

Ainda segundo a Polícia, a vítima era conhecida na localidade como Néia. Néia chegou a ser socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada ao Hospital Estadual Azevedo Lima, mas não resistiu aos ferimentos, vindo a óbito. Segundo a advogada de defesa de Aderbal, Daniela Lopes, seu cliente seria dono de uma lanchonete próxima ao local do fato e estaria a caminho do trabalho.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Polícia Mulher

"Já foi assaltado outras vezes naquela região, e por isso reagiu”, explicou a advogada. Daniele ainda afirmou que seu cliente teria porte de arma e que a documentação já teria sido entregue à polícia.

Testemunha fala sobre crime

De acordo com o jornal Extra, uma testemunha identificada como Miguel Ângelo Pessanha, de 40 anos, presenciou o crime e revelou que chegava para trabalhar no momento do ocorrido, quando observou Néia pedindo dinheiro a um pedestre, e que logo em seguida disparou contra ela, indo embora como se nada tivesse acontecido.

Segundo informações de funcionários do comércio próximo ao local, Néia sempre pedia esmolas na região, mas nunca abordava os pedestres de maneira violenta. Aderbal Ramos de Castro foi preso na última terça-feira (19) e autuado por homicídio qualificado por motivo fútil. De acordo com a Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI), uma arma calibre 38 foi apreendida com o suspeito, que não teria autorização para porte de armas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo