Imagens de câmeras de segurança foram fundamentais para ajudar a Polícia Civil de São Paulo a esclarecer o desaparecimento e morte da menina Emanuelle Pestana de Castro, de 8 anos. Emanuelle estava desaparecida desde a noite da última sexta-feira (10), enquanto brincava em uma praça do bairro Cohab, em Chavantes, interior de São Paulo.

A menina foi encontrada sem vida na noite da última segunda-feira (13), em uma área de mata. De acordo com o programa "Cidade Alerta", exibido pela Record TV, Agnaldo Guilherme Assunção, de 49 anos, confessou o crime após ser preso.

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que Agnaldo aborda a criança. De acordo com o portal G1, o suspeito do crime é vizinho da família e teve a prisão preventiva decretada pela polícia na última terça-feira (15). Inicialmente, ao prestar depoimento, Agnaldo negou a autoria do crime, mas ao ser confrontado pelas imagens das câmeras, acabou confessando, segundo a polícia.

Assassino trocou de roupa

De acordo com o G1, um fato que chamou a atenção da polícia foi a troca de roupas do suspeito no mesmo dia do crime.

Inicialmente Agnaldo aparece andando a pé com uma camiseta branca passando ao lado da menina nos arredores da praça. Logo após, é visto de bicicleta vestindo uma camiseta vermelha. Neste segundo momento, Agnaldo vai até Emanuelle, que está trajando um vestido branco, e realiza a abordagem. Em seguida, o homem deixa o local de bicicleta e a menina é vista atravessando a via.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Antônio José Fernandes Vieira, Agnaldo afirmava que apenas teria mantido um contato com Emanuelle, o que foi desmentido pelas imagens de vídeo.

"Isso foi desmentido pelo estudo das câmeras que mostra um outro contato, inclusive com roupas diferentes, o que era estranho", afirmou o delegado. Também em depoimento, Agnaldo Assunção afirmou que a motivação do crime teria sido uma vingança contra a mãe de Emanuelle, que não deixaria a menina brincar com seu enteado, porém, esta versão é questionada pela polícia, que segue investigando o assassinato.

Relembre o caso

Ainda de acordo com o G1, Emanuelle desapareceu enquanto brincava em uma praça do bairro Cohab, em Chavantes, na sexta-feira (10). O desaparecimento da criança mobilizou moradores e policiais que iniciaram as buscas pela menina de 8 anos, contando com a ajuda até mesmo do Canil da PM. Após confessar o crime, Agnaldo apontou o local onde estaria o corpo da menina, em uma área rural na Fazenda Santana Nova.

Siga as suas paixões.
Fique atualizado.

A polícia identificou a existência de 13 marcas de faca no peito e nas costas de Emanuelle. Agnaldo deve responder por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Não perca a nossa página no Facebook!