OAB-RJ cobra informações sobre mortes de presidiários no mês de março. De acordo com informações dos familiares das vítimas, os presos que morreram tinham suspeitas de contágio do coronavírus.

Diante dessas informações, a OAB do Rio de Janeiro cobrou do Instituto Médico Legal (IML) informações sobre a falta de autópsias em presidiários.

Ainda sobre o caso, membros da OAB informam que as mortes teriam acontecido nos presídios Bangu 2, Bangu 5, Bangu C e na Cadeia Pública Paulo Roberto Rocha, no Complexo Penitenciário de Gericinó; na Casa de Custódia de Japeri e no Presídio Tiago Teles, em São Gonçalo, na Região Metropolitana.

O órgão também notificou que recebeu relatos sobre uma liberação a força de detentos contaminados pelo vírus.

Superlotação

Com a superlotação em presídios brasileiros fazem com que a proliferação do vírus seja ainda maior. A maioria das penitenciárias agrupa detentos em celas extremamente apertadas, sem qualquer ventilação ou outro meio de arejamento. Isso acaba facilitando a disseminação do coronavírus ou outras doenças que possam ser transmissíveis.

Liberação

Mediante ao surto da covid-19 em todo o mundo, alguns detentos do Brasil acabaram tendo o seu local de pena alterado. Ao invés de cumprirem em penitenciárias, alguns presos acabaram sendo contemplados e irão cumprir a pena em casa até que a situação amenize em todo país

Pandemia e consequências

Com a evolução da pandemia em todo o mundo, alguns países estão estabelecendo extremidades.

O Brasil está tomando algumas medidas radicais para que o vírus não evolua ainda mais. Todos os estabelecimentos comerciais foram notificados a fecharem as portas. Os comerciantes que descumprirem essas ordens poderão ser severamente punidos com altas multas.

Algumas lojas ainda poderão continuar funcionando, tendo como exemplo os supermercados e farmácias.

Com isso, acaba gerando muitas consequências negativas para quem trabalha com autônomo. Muitos vendedores ambulantes que dependem do comércio estão sendo afetados diretamente com as restrições provocadas pelo coronavírus.

Mediante a esse grave problema, o governo Bolsonaro informou que dará uma atenção especial a esses casos, podendo ajudar financeiramente algumas pessoas, com o intuito de fazer com que elas fiquem em casa e evitem o risco a pandemia que vem evoluindo a cada dia no país

Com 46 mortes confirmadas pelo vírus, as medidas de prevenção continuam a ser divulgadas, como evitar lugares de grande aglomerações e lavar bem as mãos com água e sabão.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!