O teste de coronavírus realizado pelo secretário de Comunicação da Presidência, Fábio Wajngarten, deu positivo, estando o profissional infectado com o Covid-19. Agora, Fábio aguarda os resultados da contraprova. De acordo com as informações passadas pelo jornal O Estado de S. Paulo, os exames do secretário foram realizadosna capital paulista.

Nesta quarta-feira (11), Wanjngarten foi até o renomado hospital Albert Einstein para poder realizar os exames necessários, após ver que estava apresentando os sintomas da doença.

Depois do teste de coronavírus submetido pelo chefe da Secretaria Especial de Comunicação, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) junto da comitiva que realizou uma viagem a Miami, nos Estados Unidos, passaram a ser monitorados, temendo que possam ter sido infectados com a doença. Lembrando que Bolsonaro e o secretário Fábio Wajngarten estiveram juntos durante na viagem.

O gabinete presidencial realizou ligações para o grupo, dizendo que, caso alguém manifestasse os sintomas da doença, deveria imediatamente comunicar a Presidência e procurar o Hospital das Forças Armas (HFA), em Brasília, para realizar os exames.

Ainda hoje, o presidente da República cancelou uma viagem que faria ao estado do Rio Grande do Norte, tudo por conta do avanço do coronavírus no Brasil.

O político ainda poderá ter uma reunião com líderes do Congresso a fim de discutir a pandemia de coronavírus.

Bolsonaro viajaria para Mossoró, cidade aonde realizaria um anúncio de medidas não especificadas do Governo federal. A viagem necessitou ser cancelada, sendo comunicado pela Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência.

Após o cancelamento, Jair Bolsonaro não possui nenhum compromisso nesta quinta-feira (12).

Bolsonaro diz que outras gripes mataram mais que o coronavírus

Nesta quarta-feira (11), o presidente Jair Bolsonaro realizou um comentário polêmico no Palácio da Alvorada, dizendo que “outras gripes mataram mais” do que o coronavírus. No local, o político foi questionado sobre quais seriam as providências tomadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS), afirmando que conversaria com ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Bolsonaro disse que ligaria para o ministro, afirmando que não era médico, mas que, pelo que pôde ver, outras gripes haviam matado mais do que o Covid-19.

Na terça-feira (10), o presidente minimizou a crise que está sendo vista por conta da pandemia, ressaltando que a questão do vírus não é tão perigoso quanto a mídia vem divulgando. Sua fala foi dada quando estava na Conferência Internacional, em Miami.

Siga a página Famosos
Seguir
Siga a página Fofocas
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!