Um homem que trabalha na área da saúde é suspeito de ter feito um vídeo falso sobre o coronavírus e vai responder após causar grande alarde e pânico na Paraíba. O sujeito acabou sendo encaminhado à delegacia de polícia na manhã desta terça-feira (24), em João Pessoa, onde foi ouvido pelo delegado de plantão.

De acordo com informações cedidas pelo próprio homem, ele havia gravado um vídeo contendo falácias sobre o coronavírus. Para tentar amenizar a situação, o indivíduo precisou gravar um novo vídeo, onde ele se posicionou sobre o fato e disse que a população local não precisava entrar em pânico com o surto do coronavírus.

“Eu fui levado pelas circunstâncias, muito mais pelos áudios que recebi do que pela situação que estava ocorrendo de fato. Na verdade, não existia nada de pânico no hospital e estava tudo sob controle no Clementino”, disse o suspeito no intuito de amenizar a situação aos populares que entraram em estado de pânico.

O Ministério Público (MP) junto com a Polícia Civil alertam que espalhar notícia falsa, criar alguma situação de terror ou pânico, são atitudes que podem ser consideradas como culposas, na qual pode acabar acarretando em prisão, onde a penalidade varia entre 15 dias a seis meses ou até mesmo o pagamento de multa.

Segundo a própria assessoria de comunicação da Polícia Civil, ele acabou confirmando que produziu um vídeo contendo informações que não eram oficiais.

Até o fechamento dessa matéria não se teve novas informações sobre o caso e nem informações de outras pessoas que realizaram essa mesma conduta.

Medo

Com o surto do coronavírus, muitas pessoas estão receosas e com medo de sair de casa, ainda mais pessoas acima de 50 anos. O presidente da República, Jair Bolsonaro, se posicionou diversas vezes em suas próprias mídias comentando sobre o fato, informando que a situação do Brasil não é crítica e a população não precisa entrar em estado de pânico.

Quantas pessoas já morreram?

Até o presente momento, o Brasil tem 47 mortes e 2.201 casos de Covid-19 confirmados. Apesar da mobilização, o presidente Jair Bolsonaro usou novamente suas mídias sociais e televisão para tentar minimizar a Covid-19 e pedir à população que leve sua vida normalmente, com exceção apenas das pessoas maiores de 60 anos, grupo de risco da doença.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!