O caso sobre o desaparecimento da menina Ísis Helena, que completaria dois anos nesta terça (21), chegou ao fim na última segunda-feira (20). De acordo com a Polícia, Jennifer Natalia Pedro, de 21 anos, confessou envolvimento na morte da filha. A criança estava desaparecida há pelo menos 50 dias. O programa "Cidade Alerta", exibido pela Record TV, acompanhou o caso ocorrido em Itapira, interior de São Paulo, por várias semanas. Durante todas as entrevistas que concedeu ao "Cidade Alerta", Jennifer foi enfática ao negar envolvimento no crime, chegando a dizer que acreditava que Ísis Helena ainda estaria viva.

A mãe da menina já havia sido presa de maneira temporária após cães farejadores da polícia detectarem vestígios de Ísis e Jennifer próximos a uma cachoeira da região.

Ísis Helena possuía saúde frágil

De acordo com o site R7, a menina Ísis Helena havia nascido prematura e com microcefalia, em razão disso, a criança fazia uso de medicamentos controlados. A polícia revelou que Ísis teria sido arremessada no rio dos Peixes, próximo a Itapira, porém, o corpo da criança não foi encontrado até o momento. Segundo a SSP-SP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo), Jennifer Natalia teria mudado seu depoimento por diversas vezes, entrando em contradição. A jovem afirmou que na noite da morte de Ísis, a menina teria tido febre, e que teria administrado um antitérmico.

Por volta das 4h, a criança teria consumido uma mamadeira com leite e adormecido.

Jennifer revelou que por volta das 6h teria percebido que a filha estaria "fria" e com a presença de "leite e espuma" no canto da boca, momento em que teria entrado em desespero e resolvido levar o corpo da filha para um rio.

Em nota, a SSP-SP revelou que durante a confissão Jennifer deu detalhes sobre como teria abandonado o corpo de Ísis. "Colocou o corpo da criança em uma mochila e dirigiu-se até as 'duas pontes', onde está localizado o rio do Peixe (Itapira) e lá se despediu da criança e jogou o corpo nas águas", diz um trecho da nota.

Ainda de acordo com a nota, a polícia conseguiu identificar a roupa que a criança usava no dia que a mãe a jogou no rio, um body rosa.

Avó nega envolvimento no crime

Ainda segundo o site R7, a avó de Ísis Helena afirmou que não teria participação no crime e se mostrou surpresa ao saber que a filha teria confessado o crime. A mãe de Jeniffer Natalia disse que não estaria acreditando que a filha teria cometido algo tão grave. Durante o programa "Cidade Alerta", a avó de Ísis afirmou que jamais acobertaria a filha e que estaria sofrendo ameaças da população.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!