Segundo informações do jornal Extra, o chefe do tráfico de drogas no Morro da Providência, noo Rio de Janeiro, identificado como Leonardo Marques da Silva, de 49 anos, que era conhecido no mundo do crime como Sapinho, morreu enquanto participava de uma partida de Futebol dentro do Instituto Penal Vicente Piragibe, no Complexo de Gericinó nesta última segunda-feira (20).

De acordo com algumas informações sobre o caso, o traficante estava jogando bola com alguns apenados e acabou tendo uma parada cardíaca. Diante do ocorrido, agentes penitenciários se mobilizaram para ajudar o detento, que ainda apresentava sinais vitais.

Sapinho recebeu os primeiros atendimentos médicos ainda no chão, mas acabou sendo levado para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que fica localizada dentro da unidade prisional de Gericinó.

Mesmo realizando todos os procedimentos cabíveis, o detento acabou não resistindo às complicações e morreu. Sapinho teve uma grande participação com a facção criminosa intitulada como CV (Comando Vermelho), que é consideradas uma das maiorias do Brasil, onde esteve preso desde o ano de 2004 ao ser condenado pela Justiça a pagar uma pena de 40 anos pelos crimes cometidos enquanto era o chefe do tráfico na comunidade da Providência. Ele era irmão do traficante identificado como Evanilson Marques da Silva, vulgo Dão da Providência, que assumiu o controle da criminalidade na comunidade após a prisão do irmão.

Como forma de manifestação pela morte de Sapinho, criminosos de onde ele era conhecido mandaram fechar todos os estabelecimentos comerciais.

Rio de Janeiro e coronavírus

A proliferação do novo coronavírus já está presente na cidade do Rio de Janeiro, onde já foram confirmadas 422 mortes. O atual prefeito do Rio, Marcelo Crivella, informou dias atrás que novas providências serão tomadas para que novas vítimas não sejam afetadas com a pandemia.

A partir do dia 23 de abril ficará proibida a saída de cariocas nas ruas sem o uso das máscaras cirúrgicas. O prefeito da cidade entende que essa seria uma maneira a mais de se proteger do coronavírus. As pessoas que não cumprirem com as novas ordens poderão ser penalizadas com multas ou até mesmo com prisões.

Edmar Santos, que é o secretário estadual de Saúde, informou o seguinte: "Isolamento social não é fazer churrasquinho em casa com os vizinhos.

É cada família na sua casa. Falando só por WhatsApp ou pela janela. E a gente tentar segurar essa curva."

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Futebol
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!