O novo ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça, foi aplaudido por seu discurso durante a cerimônia de posse, nesta quarta-feira (29) à tarde, no Palácio do Planalto. A posse a Mendonça foi dada pelo presidente Jair Bolsonaro. Mendonça ocupa vaga do ex-ministro Sergio Moro, que se demitiu do Governo dia 24, por causa da exoneração do diretor-geral da Polícia Federal, Maurício Aleixo. Advogado, Mendonça começou discurso enaltecendo qualidades do presidente da República como alguém que tem ministrado justiça.

Na sequência, André destacou crises que o Brasil vem enfrentando nas áreas da saúde e de Estado.

Segundo o novo ministro, que na vida pública já atuou como advogado-geral da União, neste contexto, os líderes dessa nação devem agir como servos, colocando o povo brasileiro em primeiro lugar. Mendonça observou que cada vez que cometer erros pretende corrigi-los e servir o país com mais dignidade. Ele disse ainda que a missão de comandar esse ministério cria condições de ministrar a Justiça como agente de segurança do país.

Atuação técnica e com prestação de contas

Alguns dos principais compromissos que André Luiz Mendonça pretende assumir junto ao povo brasileiro a partir de sua posse foram elencados no enunciado. Mendonça observou que ao revestir os cidadãos brasileiros com valores supremos como liberdade, igualdade, fraternidade, segurança pública e justiça, a Constituição Brasileira justifica a importância dessa pasta.

Ele acrescentou que, na prática, a atuação do órgão será eminentemente técnica, imparcial e prestará contas não só ao presidente da República, como também ao povo brasileiro.

A dedicação incansável no combate à corrupção também é compromisso na lista deste advogado, que conforme discorreu o novo chefe da Justiça e Segurança, vem atuando há mais de dez anos nesta área.

Pai de dois filhos, Mendonça garantiu que sua atenção será voltada ao combate do crime organizado. Nesta esfera estão inclusos tráfico de armas e crimes que atentem contra a vida e ao patrimônio público. Sua atenção será voltada ainda, aos casos de abuso sexual, maus tratos contra crianças e adolescentes, e violência contra a mulher.

A atuação integrada com estados e municípios, fortalecendo o Sistema Único de Segurança, também foi mencionada na posse. Encerrando sua primeira manifestação pública no cargo, o novo ministro envidou saudações especiais aos integrantes das forças públicas brasileiras, como os guardas municipais, policiais militares, policiais rodoviários e Estado da Força Maior – Forças Armadas.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!