Por conta da paralisação das atividades profissionais em Curitiba, muitas famílias estão passando por dificuldades. Diante disso, um ato de solidariedade vem sendo realizado por algumas pessoas.

De acordo com informações do portal G1, alguns produtos de higiene e limpeza estão sendo disponibilizados gratuitamente para aquelas pessoas que não têm condições financeiras para adquirirem os respectivos materiais. O intuito é prevenir que novas pessoas não sejam vítimas do vírus.

Quando a atitude de solidariedade iniciou, foram arrecadados cerca de 6.460 kits. Sobre o fato, Rogério Renato que é pró-reitor de Missão, Identidade e Extensão da PUCPR, comentou sobre o intuito do projeto.

“Não podemos fechar os olhos para a realidade que vivemos. Então, assim como a mensagem central de Atos 10, 38, que diz ‘Ele passou pelo mundo fazendo o bem’, buscamos seguir os seus passos e ajudar quem mais precisa”, comentou Rogério.

Solidariedade em meio a pandemia

Pelo fato de muitas pessoas passarem por dificuldades, muitas pessoas estão realizando atos de solidariedade em todo o país. Em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul, muitos voluntários estão contribuindo para esse movimento solidário.

Recentemente, cerca de 500 cestas básicas foram montadas para ser distribuídas nas comunidades carentes do estado. O intuito seria levar refeição para a mesa de alguns gaúchos que estão passando por dificuldades em meio a pandemia do novo coronavírus.

De acordo com algumas informações, as cestas básicas foram distribuídas paras as seguintes áreas carentes:

Vila Pedreira, Parque Primavera, Hípica, Barreira, Liberdade, Vila Nova, Olímpica e Ezequiel. Somando as entregas já realizadas desde o início do mês, mais de 3,5 mil cestas básicas foram distribuídas pela entidade. O ato humanitário continuará sendo realizado.

Coronavírus e problemas

Com o avanço do vírus no território nacional, muitos brasileiros estão encontrando dificuldades para se manter nesse período de quarentena. Para que novas mortes não surjam no país, autoridades governamentais e agentes da saúde aconselharam as suspensões dos trabalhos no país por tempo indeterminado.

Com isso, muitos trabalhadores que exercem funções autônomas, tendo como exemplo os vendedores ambulantes, estão com problemas financeiros, já que o fluxo de pessoas nas ruas diminuíram.

Diante desses problemas, muitos trabalhadores não estão conseguindo gerar uma renda suficiente para suprir as necessidades mensais. Para ajudar essas pessoas, recentemente, um decreto sancionado pelo atual presidente da república informa que essas pessoas poderão receber até R$ 600 mensais.

O intuito do auxílio emergencial é ajudar os trabalhadores informais, já que muitos não possuem renda extra. O benefício já está sendo disponibilizado e ficará disponível mensalmente até que o surto do novo coronavírus seja controlado no território nacional. Ainda não há previsões da normalização das atividades profissionais no país.

Não perca a nossa página no Facebook!