Um homem acabou sendo preso por policiais militares do estado do Rio de Janeiro após ser acusado de ameaçar moradores de morte. O caso foi registrado na noite desta última sexta-feira (17) em Três Rios, que fica localizado no Sul do Rio. De acordo com informações fornecidas pelo jornal G1, alguns moradores fizeram denúncias na Polícia Militar que um homem estaria realizando ameaças de morte.

Diante disso, uma guarnição de policiais militares foram até o local informado. Chegando, os militares adentraram na residência do suspeito, onde foram encontrados algumas granadas artesanais, munições, pedras de crack e trouxinhas de maconha.

Diante de tal flagrante, o indivíduo foi preso e conduzido para uma delegacia da região para que medidas jurídicas fossem aplicadas pelo delegado responsável pelo caso. O homem, que não teve a identidade revelada por questões de segurança, foi atuado por tráfico e associação ao tráfico de drogas. Não foram divulgadas informações sobre a ficha criminal do indivíduo.

Alguns moradores da área informaram que o homem tinha o costume de andar armado na área e ameaçar alguns moradores de morte. Até o fechamento dessa matéria, nenhuma informação adicional foi apresentada sobre o respectivo caso.

Rio de Janeiro e falso crime

Uma mulher acabou chamando a atenção da mídia após informar que teria sido sequestrada e torturada por algumas horas em uma comunidade do Rio de Janeiro, mas a delegada responsável pelo caso, identificada como Carina Bastos ,informou que suspeitava da versão contada pela suposta vítima.

“Percebemos que tudo era uma mentira quando pegamos as imagens e vimos que a localização dela, os horários, não estavam condizentes com o relato'', argumentou a delegada.

A mulher havia relatado no boletim de ocorrência que teria sido surpreendida por um homem armado enquanto saía de um salão de beleza nas proximidades do estádio do Maracanã. Após ser abordada, a mulher informou que foi levada para o Alto da Boa Vista, onde o suspeito identificou, após mexer no celular, que a suposta vítima teria tido relações com um policial militar.

A mulher informou que teria sido levada para a comunidade do Morro do 18, onde passou por uma sessão de tortura durante algumas horas por traficantes da localidade. Com esse depoimento, a mulher conseguiu chamar a atenção de todos, inclusive do policial militar, que foi identificado com um suposto ex-namorado. O intuito era extorquir o militar, mas o plano acabou não dando certo.

A delegada responsável pelo caso informou que a mulher foi autuada por falsa comunicação de crime e extorsão, e a cúmplice por extorsão. Até o momento, não foram apresentadas novas informações a respeito do falso crime.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!