A Polícia Federal do Maranhão prendeu uma dupla que conseguiu sacar R$ 96 mil do auxílio emergencial utilizando ilegalmente 108 cartões do Bolsa Família em nome de diversas pessoas. Eles estavam utilizando um caixa eletrônico da Caixa Econômica Federal na capital, São Luiz. Os criminosos, que portavam ainda vários extratos bancários, confessaram o delito e foram presos e indiciados por estelionato (artigo 171 do Código Penal) na superintendência da Polícia Federal na cidade.

Golpes contra o Bolsa Família

Golpes contra o Bolsa Família ou o auxílio emergencial têm se repetido em todo o Brasil. Um deles é um link falso divulgado nas redes sociais [VIDEO] para o cadastramento.

A mensagem diz que é possível sacar o valor após o cadastramento, o que facilitou a decisão de pessoas desprevenidas que revelaram todos os seus dados pessoais no link e facilitou assim futuras transações ilícitas dos bandidos virtuais. Somente nesse caso específico foram detectados mais de 6,7 milhões de compartilhamentos e acessos ao golpe.

Crimes virtuais também atingem beneficiários do Bolsa Família

A tendência, segundo especialistas em crimes virtuais no sistema financeiro, é que esse tipo de golpe aumente com as dificuldades das pessoas em virtude ao isolamento social, e também econômico, provocados pela pandemia do coronavírus (covid-19).

O uso indevido do dinheiro do auxílio emergencial [VIDEO]por pessoas que estão aptas a sacar, legalmente, ou outras que conseguem burlar as regras, também são outros problemas recorrentes, onde a polícia e a Justiça ainda não podem fazer muita coisa, a não ser que esteja relacionado com outro ato ilícito.

Como exemplo, em Caratinga, Zona da Mata (MG), um homem foi preso sexta-feira (1) após postar um vídeo nas redes sociais mostrando sua participação em um churrasco com amigos onde todos fumavam maconha.

Ele agradecia, no vídeo, ironicamente, ao "otário" que lhe enviou os R$ 600 da ajuda emergencial e ainda comentou em tom de chacota que nunca tinha trabalhado na vida.

Indivíduo pegou o dinheiro para comprar drogas

A polícia, ao tomar conhecimento do fato, descobriu que o indivíduo estava sendo procurado pelo crime de tráfico de drogas, de acordo com o delegado Ivan Sales, da 2a. Delegacia Regional (DRPC) de Caratinga. A polícia saiu a procura do indivíduo e o encontrou seguindo as dicas oferecidas pela própria postagem na rede social.

O rapaz foi preso, inicialmente para cumprir o mandato em aberto, e conduzido ao presídio local. Ele pode responder ainda por crime de falsidade ideológica por supostamente ter fraudado o auxílio emergencial no preenchimento do cadastro, pois a Polícia Civil acredita que o indivíduo não se encaixa no perfil das pessoas que têm direito ao benefício.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!