Sergio Moro, que ocupava a função de ministro da Justiça e Segurança Pública, voltou a usar suas redes sociais neste domingo (4). O ex-juiz entende que democracia, liberdades, Estado de Direito, integridade e tolerância caminham juntos.

Através de um tuíte, Moro disse: "Democracia, liberdades - inclusive de expressão e de imprensa - Estado de Direito, integridade e tolerância caminham juntos e não separados". A publicação tomou uma certa repercussão nas redes sociais. Muitos brasileiros passaram a acompanhar a rede social do ex-ministro após ele deixar o Governo de Jair Messias Bolsonaro.

A respeito da publicação, muitos internautas entendem que são indiretas para o presidente da República, tendo em vista que ambos estão entrando em atritos.

Na manhã deste domingo (3), Moro também realizou uma outra publicação em seu Twitter. Nos últimos dias, o ex-juiz federal está sendo bastante participativo em suas redes sociais, onde publica diversas frases reflexivas. ''Há lealdades maiores do que as pessoais'', digitou Moro.

Sergio Moro e depoimento

Na tarde do último sábado (2), o ex-ministro foi até a Superintendência da Polícia Federal em Curitiba para explicar as acusações feitas contra Bolsonaro.

De acordo com informações, Moro chegou a apresentar conversas de WhatsApp, fotos, vídeos e áudios.

Moro entende que o presidente cometeu algumas infrações. Inquéritos da Polícia Federal estariam sendo explorados por Bolsonaro de forma ilegal, alega o ex-ministro. Além disso, muitos outros problemas foram apresentados durante o depoimento que durou mais de 8 horas.

Saída do governo

Os problemas envolvendo Bolsonaro vêm sendo exposto após Sergio Moro informar que não iria mais fazer parte do governo. A saída foi de forma voluntária, onde o ex-ministro chegou a convocar uma entrevista coletiva e contou que já não estava mais contente com as mudanças realizadas por Bolsonaro.

Sergio Moro chegou a informar que a exoneração do diretor-chefe da Polícia Federal foi um dos motivos para que ele deixasse o cargo de ministro, pois não havia sido comunicado pelo presidente sobre tal decisão.

Siga a página Sergio Moro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!