No ano de 2002, Suzane von Richthofen foi presa pela morte dos próprios pais, Manfred e Marisia von Richthofen. Na época, Suzane contou com a ajuda do namorado, Daniel Cravinhos, e do irmão dele, Cristian Cravinhos.

A Justiça entendeu que a jovem teria sido a mentora dos assassinatos e a condenou há quase 40 anos de prisão. Segundo a Polícia, o casal teria sido morto enquanto dormia. Dezoito anos após ser presa, Suzane pleiteia na Justiça a progressão para o regime domiciliar.

De acordo com a revista Época, quando condenada, a filha de Manfred e Marisia afirmou que teria sido manipulada por Daniel Cravinhos, que, segundo ela, planejava ficar com sua fortuna.

Dentro da prisão, Suzane teve alguns envolvimentos amorosos, o último deles com o serralheiro Rogério Olberg, de 41 anos.

Entretanto, após ficarem noivos, o relacionamento teria chegado ao fim, e Rogério não visitaria a ex na prisão desde o último mês de outubro. Mesmo com o rompimento, a família Olberg, por meio de Josiely, irmã de Rogério, afirmou à Justiça que acolheria Suzane caso lhe fosse concedido o benefício da prisão domiciliar.

Biografia de Suzane

Ainda de acordo com a revista Época, a família Olberg possui um sítio em Angatuba, interior de São Paulo. O clã estaria mantendo reuniões com frequência para tratar sobre a possível presença de Suzane na propriedade.

A família teria decidido que uma biografia de Suzane seria lançada e os lucros da obra divididos entre eles e a presa famosa.

Porém, a decisão causou conflito entre a detenta e o defensor público Saulo Dutra de Oliveira, que se opôs à publicação da obra, afirmando que esta decisão poderia prejudicar seu pedido de progressão de pena.

Suzane von Richthofen destituiu Saulo Dutra de Oliveira de sua defesa e constituiu a advogada Adriane de Melo Nunes Martorelli, que realizou o pedido de prisão domiciliar para a cliente no último dia 28 de maio.

É a sexta vez que a Suzane pleiteia a progressão de pena e tem o pedido negado. A presença da detenta em Angatuba não seria unanimidade entre a família Olberg.

Rogério, ex-noivo de Suzane, relatou a parentes que não queria mais sua presença na propriedade da família. Além de planos de lucros com a publicação da biografia de Suzane, os Olberg também estariam planejando montar um negócio com o dinheiro de uma suposta herança que a detenta estaria para receber de uma de suas avós.

Suposta insatisfação de Suzane

Segundo a revista Época, Suzane não estaria plenamente satisfeita em residir com a família Olberg caso consiga a progressão de sua pena. Porém, não teria outra opção, já que seus familiares biológicos não estariam dispostos a lhe dar abrigo.

A apenada teria confidenciado que ter um lugar fixo para morar seria uma de suas únicas chances para conseguir a tão almejada liberdade.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!