Um rapaz de 19 anos foi preso em flagrante na manhã desta quarta-feira (10) suspeito de ter matado a mãe, de 75 anos, e a sobrinha, de apenas 10 meses de idade, com golpes de pá. O crime aconteceu na cidade de Rio Grande, no norte do Rio Grande do Sul. A irmã do suspeito conseguiu escapar e acionou a Brigada Militar.

De acordo com informações passadas pela Polícia Civil, por volta das 5h, o rapaz, que não teve sua identidade revelada, começou a discutir com sua mãe. Presenciando a briga, sua irmã deixou a casa para buscar ajuda com vizinhos e ao retornar encontrou a Mulher já morta e a criança ferida.

Com diversas lesões, a criança foi socorrida e levada por uma unidade do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Santa Casa, mas ela não resistiu aos ferimentos e também morreu.

Em seu depoimento, o rapaz disse não se lembrar do que aconteceu e nem sabe o motivo pelo qual praticou as agressões contra suas familiares. Ele responderá por feminicídio e homicídio qualificado consumado.

Arrancou a orelha da companheira

O suspeito do duplo homicídio já possui uma passagem pela polícia por violência contra a mulher. Em outubro do ano passado, ele foi preso após arrancar com uma mordida a orelha da companheira, que era menor de idade e na época estava grávida. Por conta dessa agressão ele passou 51 dias preso.

Apesar der sido ferida, a jovem acabou reatando o relacionamento com o suspeito e sequer compareceu para prestar depoimento e fazer exames complementares, necessário para se colher mais provas contra o agressor. A mãe da jovem disse que a vítima “não queria prejudicar o companheiro”.

Na época em que esteve preso, o agressor participou de projetos que visava conscientizar e promover mudanças comportamento e atitudes sobre a violência de gênero.

Cartilha online

Com o objetivo de ajudar as mulheres vítimas de violência doméstica efetuarem denúncias, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul desenvolveu uma Cartilha da Delegacia Online. Essa iniciativa auxilia o atendimento sem a necessidade de a vítima comparecer a uma delegacia física.

A vítima que desejar fazer a denúncia primeiramente deverá acessar do site da Delegacia Online RS e clicar no link “registre sua ocorrência”.

Depois, é pedido que ela preencha seus dados pessoais e há um campo para ela descrever os fatos ocorridos. Ela também terá a opção de solicitar uma medida protetiva de urgência, que passará por uma análise.

A delegada Nadine Anflor diz que a Cartilha Online é mais uma forma de instruir a mulher sobre a necessidade da ocorrência. Ela diz que o isolamento social pode passar uma falsa impressão de impunidade aos agressores.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!