O proprietário de uma empresa de produtos agrícolas e agropecuários procurou a Polícia Civil para denunciar o depósito de uma grande quantia em dinheiro em sua conta corrente: 99 milhões de reais. O caso foi registrado em Sorriso, cidade que fica a 420 quilômetros de Cuiabá, em Mato Grosso.

De acordo com informações que constam no boletim de ocorrência, o empresário foi procurado por uma pessoa que disse possuir investidores interessados na compra e venda de grãos. A negociação foi fechada e o empresário passou o número da conta bancária da empresa, porém ao ver o saldo, ao invés do valor da negociação, que não ultrapassava os 30 milhões de reais, havia sido depositado 99 milhões.

Ele entrou em contato com os supostos investidores e depois acionou a polícia, uma vez que sua conta bancária acabou sendo bloqueada.

Suspeito de golpe é preso

Na terça-feira (2), um homem de 31 anos foi preso em Lucas do Rio Verde, também em Mato Grosso, quando tentava sacar o montante de 30 milhões de reais. Ele é suspeito de ser integrante de uma quadrilha acusada de desviar mais de 400 milhões reais de uma instituição bancária de Brasília. Ele foi colocado em liberdade após pagar fiança no valor de 5.200 reais. Outras três pessoas que estavam com o suspeito no banco foram ouvidas e depois liberadas.

A suspeita do empresário que registrou a queixa em Sorriso é que o montante que foi depositado na conta da sua empresa seja parte desse dinheiro que foi desviado pelos golpistas.

O Banco do Brasil, instituição financeira vítima do golpe, disse para a polícia que na última segunda-feira (1º), o setor de inteligência identificou o desvio do dinheiro após o sistema ter sido invadido por hackers. Os ataques cibernéticos foram feitos utilizando matrículas e senhas de funcionários do banco.

A Polícia Civil segue com os trabalhos de investigação.

R$ 93 mil escondidos em teto de carro

Ao checar uma denúncia dando conta de que um veículo estaria transportando drogas entre Rondônia e Goiás, a Polícia Rodoviária Federal apreendeu a quantia de 93 mil reais que estava escondido no teto de um carro.

A abordagem aconteceu em Campo Novo do Parecis, cidade que fica a 397 quilômetros de Cuiabá.

Todo o dinheiro estava no teto do veículo em um mocó – espécie de compartimento secreto -, sob o forro e adaptado com dobradiças e portinholas.

O motorista, de 49 anos, disse que o montante era procedente de venda de gado feita em Rondônia, e que tinha escondido as notas no forro do teto mas desconhecia a existência do compartimento e não sabia como elas foram parar lá.

O caso foi encaminhado para a Polícia Civil de Campo Novo do Parecis.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!