Um homem de 29 anos foi preso em flagrante na manhã da última quarta-feira (10), suspeito de violentar e matar uma menina de 12 anos. O caso aconteceu em Santana da Boa Vista, cidade que fica na Região Central do Rio Grande do Sul. O corpo da vítima estava escondido em um guarda-roupa da casa do suspeito e foi encontrado pela mãe da vítima.

De acordo com informações passadas pela Polícia Civil, a vítima morava perto da casa do suspeito e teria ido até lá a pedido de sua mãe falar com a mãe do suspeito, que é costureira, mas não se encontrava no momento.

Desconfiada com a demora da filha em retornar para casa, sua mãe decidiu sair para procurá-la.

Ela questionou o rapaz sobre a filha e ele respondeu que não a tinha visto, porém a Mulher desconfiou ao ver um calçado da filha no local, entrou na casa e acabou encontrando o corpo da filha dentro de um guarda-roupa. Ela estava despida e com uma manta enrolada no pescoço.

A Brigada Militar foi acionada e prendeu o suspeito em flagrante. A delegada Débora Dias disse ao portal G1 que, a princípio, a menina foi morta por asfixia, mas isso será comprovado somente através da perícia. A polícia não deu mais detalhes do caso, mas assegura que também há indícios de que ela tenha sido estuprada.

O suspeito, que já teve decretada sua prisão preventiva, não se manifestou na delegacia, mas deverá responder por feminicídio qualificado e estupro de vulnerável, uma vez que a vítima tinha menos de 14 anos.

Ele foi encaminhado ao Presídio Estadual de Caçapava do Sul.

O crime causou grande comoção na cidade e houve aglomeração de pessoas em frente à delegacia onde o suspeito foi levado.

Dono de creche suspeito de abuso

O dono de uma creche, localizada em Cachoeirinha, na Região Metropolitana de Porto Alegre, foi preso nesta sexta-feira (12), suspeito de ter abusado uma criança de dois anos.

A vítima era matriculada no local.

As autoridades vinham investigando o caso deste o final do mês de janeiro após os pais da criança registrarem boletim de ocorrência ao notarem uma mudança de comportamento na criança, que frequentava o local há apenas uma semana. Eles também notaram alguns ferimentos nas partes íntimas dela.

De acordo com o delegado Maurício Barison, dentre as mudanças de comportamento a criança passou a criar resistência em ir para a escola e a tomar banho, tendo até mesmo agredido sua mãe para que ela não tocasse em suas partes íntimas. Ao notar os ferimentos, a mãe levou a criança até uma unidade de saúde. Quando era examinada a criança disse que foi “o titio da escola”.

A Polícia Civil informou que o dono da creche, de 60 anos de idade, apesar de não ser professor, frequentava o local e interagia com as crianças. O homem já havia sido condenado por estupro. Ele foi encaminhado ao sistema prisional e irá responder por estupro de vulnerável.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!