A professora Keylane Costa Martins, de 25 anos, foi morta e queimada dentro de seu próprio carro, em Santa Carmen, cidade que fica a 493 quilômetros de Cuiabá, em Mato Grosso. O crime aconteceu por volta das 6h30 da manhã do último sábado (27), no Parque de Exposições da cidade. Segundo a Polícia, o ex-namorado da vítima, identificado como Carlos Eduardo Cordeiro da Luz, de 20 anos, que foi encontrado enforcado próximo ao veículo carbonizado, é o principal suspeito do crime.

Moradores da região, ao avistarem o veículo pegando fogo com um corpo dentro, acionaram os policiais militares, que foram até o local.

Por meio das características do carro, as autoridades chegaram até os familiares de Keylane. Aos policiais, os familiares disseram que a jovem havia saído na noite anterior e ainda não havia retornado. Eles falaram ainda que o casal havia mantido um relacionamento, mas no momento não estavam mais juntos, situação a qual Carlos não aceitava.

A professora possuía histórico de violência doméstica enquanto que o rapaz havia sido preso pela Lei Maria da Penha no ano passado. Em seu corpo havia marcas de arranhões, o que leva as autoridades acreditarem que a jovem teria lutado para se defender do agressor.

O caso foi registrado como sendo feminicídio seguido de suicídio.

Bandidos pedem água para matar

Um jovem de 20 anos foi executado a tiros no início da noite do último sábado (27), na cidade de Sorriso, a 420 quilômetros de Cuiabá, no Mato Grosso. O crime aconteceu na porta da casa da vítima, na Rua Uruguai, no bairro Bela Vista.

De acordo com informações passadas pela polícia, João Gabriel Pinto de Souza, 20 anos, atendeu dois homens não identificados que lhe pediram água e acabou levando pelo menos cinco tiros.

Os disparos atingiram peito, nuca e cabeça.

Ele chegou a ser socorrido por uma equipe do Corpo de Bombeiros e levado até o Hospital Regional da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade. João Gabriel, segundo as autoridades policiais, já contava com cinco passagens pela polícia pelos crimes de tráfico de drogas e furto.

Testemunhas relataram que dois homens em um moto pararam em frente a casa da vítima, chamaram por João e pediram água. Enquanto ele atendia ao pedido da dupla, o suspeito que estava na garupa sacou uma arma e abriu fogo. Eles fugiram em alta velocidade pelas ruas do bairro.

Os policiais saíram em patrulhamento em busca dos suspeitos, mas encontraram apenas a motocicleta, que estava acidentada. Testemunhas relataram que após a queda, os dois entraram em um carro branco e levados do local. Diligências foram feitas em unidades de saúde para onde eles poderiam ter sido levados, mas os suspeitos não foram achados.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!