Na última quinta-feira (13), a Polícia realizou a prisão do alemão Klaus Berno Fischer, um idoso de 73 anos, suspeito de realizar a produção de filmes sexuais com crianças e adolescentes. As filmagens aconteciam em uma casa simples, localizada no bairro Santíssimo, zona oeste do Rio, onde um estúdio foi improvisado para a realização dos atos.

Imóvel

O imóvel onde acorriam as gravações era muito bem preparado. Tratava-se de apenas uma casa pequena de três cômodos, localizada em meio a mata, com uma parede falsa para a realização das filmagens envolvendo crianças, além de uma rota de fuga preparada.

Dentro de um cofre que ficava na residência, a polícia encontrou cerca de 30 mil arquivos com as filmagens realizadas, porém eles estão criptografados e serão analisados por peritos especializados, no objetivo de identificar as vítimas de pedofilia.

Além das gravações, aparelhos celulares e anotações também foram apreendidos pela polícia para averiguação pericial.

Turismo Sexual

A Polícia Civil trabalha com a hipótese de que o alemão tenha usado uma empresa de turismo como fachada para acobertar turismo sexual. A empresa investigada fica em Copacabana. Contas bancárias e dados fiscais devem ser alvo de quebra de sigilo, para confirmar a hipótese.

O proprietário da agência de Turismo viaja constantemente a Alemanha onde tinha residência fixa. Sem antecedentes criminais, o homem é investigado pela participação no esquema e a polícia tenta descobrir qual era a sua rede de atuação.

A grande quantidade de material e a preparação devidamente cuidadosa para a realização do esquema faz com que a polícia trabalhe na possibilidade de "sócios" em outras regiões do país.

Deep web

Existe a suspeita de que o alemão mantinha um perfil na Deep Web, conhecida como a parte obscura da internet onde transações ilegais, crimes e negócios de grande porte são realizados por criminosos.

Com o perfil, Klaus supostamente fornecia seu material para clientes europeus. A prática de pedofilia e comercialização na deep web é comum.

Denúncia

O esquema criminoso foi descoberto graças à denúncia realizada por mães de algumas vítimas. Na terça-feira (11), as mulheres procuraram a delegacia de Campo Grande e relataram os abusos.

De acordo com a polícia, as crianças eram bem magras e que as idades iriam de 5 a 14 anos.

A forma utilizada pelo criminoso atrair as crianças era presenteá-las e lhes dar pagamentos em dinheiro. As vítimas são moradoras de uma favela da região.

Ainda de acordo com as vítimas, Klaus exibia dinheiro pelo chão e andava sempre expondo uma arma, no intuito de se exibir. Foi constatado que o criminoso tem família, incluindo filhos e netos, porém, seu estilo de vida não é aceito por eles, que optaram por manter distância dele.

Prisão

O alemão foi preso temporariamente em um sítio na região metropolitana onde se escondia. Na casa, foram encontrados objetos infantis variados e brinquedos, como gangorras e piscinas infantis. Balões eram espalhados pelo quarto como se ali estivesse acontecendo uma festa de aniversário infantil, além de um camarim com uma variedade de fantasias e chuveiro duplo no banheiro.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!