O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) continua demonstrando não acreditar no que diz a ciência. O líder do Executivo afirmou no início da noite de quarta-feira (19), a apoiadores que o esperavam na entrada do Palácio da Alvorada, em Brasília, que as máscaras de proteção contra o novo coronavírus têm "eficácia quase nula". Por duas vezes, Jair Bolsonaro afirmou (sem mostrar evidências) que as máscaras quase não fazem efeito na prevenção do novo coronavírus.

A declaração do mandatário vai de encontro ao que dizem autoridades sanitárias de vários países e também contraria as recomendações da OMS (Organização Mundial de Saúde), que faz uso de evidências científicas.

A conclusão a que chegaram as autoridades no assunto é que a maneira correta de usar as máscaras é capaz de reduzir a quantidade de partículas virais que são expelidas, desta maneira, as máscaras ajudam na contenção do avanço da pandemia. Bolsonaro fez a declaração após ser abordada por uma mulher, que falou que somente iria posar para fotos ao lado do presidente quando não fosse mais necessário o uso do acessório.

Nada a ver

Os apoiadores do presidente que estavam no local concordaram com Jair Bolsonaro e declararam que “não tem nada a ver” em relação ao uso de máscaras para a precaução contra a Covid-19. Até o momento a doença já ultrapassou a marca de 111 mil mortes no país.

A cura

Ainda no encontro com seus apoiadores, Bolsonaro ouviu uma mulher que alegou que ficou curada da covid-19.

O presidente perguntou que remédio ela havia tomado e a mulher respondeu que tomou cloroquina e ela ainda afirmou que tomou tudo o que foi recomendado por Bolsonaro. A cloroquina não tem eficácia comprovada pela ciência.

Também na quinta-feira, deputados e senadores participaram de uma sessão conjunta no Congresso Nacional e derrubaram um veto de Bolsonaro que desobrigaria o uso do acessório em estabelecimentos comerciais, escolas, igrejas e no setor industrial, contrariando um projeto que fora aprovado no Parlamento em julho.

Primeiramente o veto foi derrubado por deputados, depois foi a vez dos senadores derrubarem o veto do presidente, desta maneira, o uso de máscaras será obrigatório nos estabelecimentos citados. O Governo federal foi à Justiça para que Bolsonaro não tivesse que usar o acessório. A Advocacia-Geral da União (AGU) conseguiu uma decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região que derrubava a sentença anterior que obrigava o presidente a usar máscara nos locais públicos.

Mesmo quando o próprio Jair Bolsonaro anunciou em suas redes sociais que havia contraído o novo coronavírus, ele foi visto na rua conversando com garis sem usar máscara.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!