Na manhã da última terça-feira (18), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) apresentou irritação com uma mulher que cobrou dele mais nomeações para a Defensoria Pública da União (DPU). O líder do Executivo foi perguntado sobre esta questão durante encontro com seus apoiadores antes de embarcar para Mato Grosso do Sul, na manhã daquele mesmo dia.

Prefiro não opinar

Na ocasião, a mulher perguntou para Bolsonaro o que ele achava sobre levar a DPU para o interior do país, então Bolsonaro disse em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília, que não iria responder a uma pergunta tão delicada de forma rápida.

Adriane Oliveira, de 34 anos, insistiu na questão e apresentou problemas da DPU para o mandatário. Esta mulher representa um grupo de aprovados em um concurso do órgão em 2018. O presidente então respondeu que está acontecendo no momento uma grande briga na questão do orçamento.

Insensibilidade

No dia em que Adriane se encontrou com Jair Bolsonaro, ele estava partindo para Corumbá (MS), para participar da inauguração da Estação Radar. Na sexta-feira (21), Adriane viajará de volta para Campina Grande (PB), onde vive. Ela estava fazendo uma visita à Brasília quando decidiu falar com o presidente.

Em entrevista ao site Metrópoles na quinta-feira (20), ela opinou dizendo que o mandatário não mostrou sensibilidade com o tema, talvez por falta de conhecimento, acredita a servidora.

Ela destacou que não está vinculada a nenhum lado político e também afirmou que não é apoiadora de Jair Bolsonaro. Apesar da decepção com a fala de Bolsonaro, Adriane afirmou que continuará na luta junto ao grupo de aprovados no concurso da DPU, algo em torno de 90 pessoas, para que ele se informe sobre o tema e aprove as nomeações.

Adriane usa como exemplo o caso dos concursados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), que obtiveram sucesso quando falaram diretamente com o presidente e também com o ministro da Economia, Paulo Guedes, também no Palácio da Alvorada. O pedido deste grupo era para que fossem nomeadas mais de 600 pessoas que haviam sido aprovadas.

Polícia Federal

Quem teve uma boa notícia foram os interessados em ingressar na Polícia Federal. Bolsonaro deu entrevista à rádio Jovem Pan na noite da última quinta-feira (20) e falou sobre o tema. Ele afirmou que vai autorizar um concurso para o órgão, a pedido do ministério da Justiça, e que o certame deverá sair em breve.

Ainda no mês de agosto havia sido divulgado na internet suposto cronograma do concurso. A informação dizia que o edital sairia em dezembro e as provas seriam aplicadas em abril de 2021. Este é um dos concursos mais aguardados entre quem deseja se tornar funcionário público. Tendo um salário de pouco mais de R$ 23 mil para delegado de Polícia Federal e um pouco mais de R$ 12 mil para as funções de agente, escrivão e papiloscopista.

Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!