Infelizmente a cada dia que passa aumentam os casos de abusos cometidos contra crianças e adolescentes. Na maioria das vezes esses casos são cometidos por pessoas próximas das famílias, que possuem a confiança dos responsáveis, isso quando o crime não é cometido contra pelos próprios familiares. Em alguns casos, as vítimas são abusadas por anos, pois os agressores fazem ameaças com a intenção de manter o crime encoberto.

Menina morre após abuso

Um caso revoltante de abuso infantil ocorrido contra uma menina de 6 anos ocorreu na última semana. A vítima morreu na segunda-feira (24), após ser levada para o Hospital Regional Pedro Juan Caballero, em Ponta Porã, Mato Grosso do Sul.

A princípio, a vítima foi levada para outra unidade de saúde em Juan Pablo, no Paraguai, mas devido à gravidade do seu caso, foi levada para o hospital de Ponta Porã.

De acordo com o site Porã News, os médicos que atenderam a menina confirmaram que a criança apresentava sinais de abuso. César González Haiter disse que a causa da morte da menina foi uma hemorragia, devido ao abuso.

O corpo da menina foi encaminhado para uma autópsia, visto que existiam outras lesões em outros órgãos do corpo da menina. De acordo com o médico, foram constatados rompimentos na parte íntima da menina. Os familiares alegaram que a criança tinha caído durante a madrugada de domingo, mas essa situação é descartada diante da autópsia e da confirmação do abuso sexual pelos exames médicos.

Segundo o promotor Álvaro Rojas Almirón, eles solicitaram uma autorização da Justiça para realizar a autópsia para confirmar os indícios, e os exames comprovaram o abuso. A família da menina não está prestando maiores informações sobre o caso e a Polícia está investigando o que ocorreu com a mesma. A mãe da menina teria alegado ainda que a filha tinha participado de uma festa de aniversário de criança, mas essa informação ainda não foi comprovada.

Menina de 10 anos engravida após abusos

Outro caso de abuso contra criança que revoltou o Brasil inteiro nos últimos dias ocorreu em São Mateus, no Espírito Santo. Uma menina de 10 anos foi levada para uma unidade de saúde com dores abdominais e exames confirmaram que a mesma estava grávida.

Somente após a gravidez ser descoberta, a menina contou que era abusada pelo tio há 4 anos, desde que tinha seis anos.

O homem, que era companheiro de sua tia, fazia ameaças contra a sua família e por isso, ela nunca tinha contado nada.

A Justiça capixaba autorizou a realização de um aborto na menina e ela foi levada para um hospital de Recife, em Fortaleza, onde o procedimento foi realizado. Os dados da menina e o local onde o aborto seria realizado foi divulgado na internet e diversas pessoas foram para a porta do hospital manifestar contra o aborto. Depois que recebeu alta e voltou para o Espírito Santo, o governo capixaba forneceu uma nova identidade para a menina e uma nova moradia, para que a mesma possa retomar a sua vida.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!