Após a repercussão do caso da menina que engravidou após ser abusada pelo próprio tio no Espírito Santo e precisou passar por um aborto, mais um caso semelhante aconteceu no mesmo estado. Desta vez, uma menina de 11 anos engravidou após ser abusada. A pedido da própria família da vítima, o município onde o fato ocorreu não foi divulgado.

Suspeitos

Na última quinta-feira (27), o padrasto da criança chegou a ser preso suspeito de ser o autor dos abusos, porém ele foi liberado e segue sendo investigado.

Na manhã deste sábado (29), o ex-companheiro da avó da menina se apresentou à delegacia que fica ao norte do estado do Espírito Santo e também está sendo investigado.

O suspeito já tinha um mandado de prisão expedido por descumprimento de uma medida protetiva por parte de um integrante da família.

Segredo de justiça

Por se tratar de um caso que envolve uma criança, todo o processo está ocorrendo sob segredo de Justiça. As informações do caso foram reveladas por um advogado que auxilia a família.

De acordo com ele, a criança está grávida de oito semanas. A gestação foi descoberta após um atendimento médico realizado no município. A data do crime, assim como o local em que os abusos ocorreram, não foram divulgadas. O advogado apenas informou que a menina não foi abusada dentro da casa onde mora.

O fato do inquérito estar em andamento e não ter sido finalizado faz com que não tenham sido executadas prisões relacionadas ao abuso.

O ex-companheiro da avó apenas se tornou um dos suspeitos após fugir do município onde mora, ao saber que a Polícia o procurava.

Padrasto

O padrasto da criança foi preso após ser apontado como o responsável pelos abusos pela própria família. Com mandado de prisão temporária, a defesa afirma que ele foi solto na noite passada.

O padrasto afirma que raramente tinha contato com a vítima e nega que tenha cometido qualquer tipo de abuso contra ela.

Ambos os suspeitos são investigados, no entanto, a menina de 11 anos já prestou depoimento para a polícia e afirmou que foi abusada por um único homem. Os DNAs foram colhidos e a equipe responsável pelas investigações aguarda o resultado para confirmar quem é o autor.

Aborto

O caso desta menina é muito parecido com o caso de uma outra criança. Com 10 anos, e também do Espírito Santo, a gestação da criança foi interrompida de forma legal. Neste caso, o exame de DNA já confirmou que o tio apontado por ela como o autor dos abusos era o pai do bebê.

De acordo com a legislação, a menina de 11 anos tem os mesmo direitos legais que a menina de 10 e cabe a ela e sua família decidirem se vão optar pelo aborto ou não. Segundo informações preliminares, isso ainda não foi decidido.

A família da vítima pede respeito e privacidade por se tratar de uma criança passando por um momento tão difícil. Apesar das autoridades não terem repassado maiores informações para a proteção da criança, o município afirma que a menina está sendo assistida pelas autoridades locais.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!