Uma caso triste de morte de um menino de apenas 9 anos está sendo investigado em Belo Horizonte, capital de Minas Gerais. A criança caiu do 4º andar do prédio da família, por volta das 10h30 desta quarta-feira (19), causando muita dor e sofrimento nos familiares e vizinhos.

Criança morre ao cair de prédio

A Polícia de MG foi acionada para atender uma ocorrência de queda de prédio, no bairro Santa Lúcia, nesta manhã. Ao chegar ao local, os policiais de depararam com um menino de 9 anos, já em óbito, após cair do quarto andar do prédio. O menino caiu de uma altura de mais de 15 metros e, quando os bombeiros chegaram, um médico que passava pelo local já tinha feito os primeiros socorros e constatado o óbito da criança.

Segundo as primeiras informações, o menino, que morava com o pai, a mãe, uma irmã de 18 anos e a avó, encontrava-se em casa no momento do acidente somente com a empregada da família. Nesta manhã, antes de sair para levar a avó a um médico, mãe e filho teriam brigado pelo fato do menino estar ficando muito tempo no computador.

Após a briga, a mãe teria desligado o aparelho e guardado, proibindo a criança de mexer nele. A criança teria ficado muito nervosa com o castigo imposto pela mãe e depois que ela saiu com a avó, ele tentou sair do prédio, mas foi impedido pelo porteiro do local, visto que ele não tinha autorização da família para deixar o menino sair sozinho.

Menino teria cortado tela de proteção da janela

Ao ser impedido pelo porteiro, o menino voltou para o apartamento, onde a empregada estaria fazendo o almoço e cuidando da limpeza do local. Ela contou que só ouviu um grande barulho e um grito e ao ver o menino estava caído na parte inferior do prédio.

Ela teria ligado imediatamente para a polícia e para o pai do menino.

Os policiais encontraram no quarto do menino, em cima de sua cama, uma tesoura e uma faca, que teriam sido usados pelo mesmo para cortar a tela de proteção da janela do seu quarto, por onde teria caído. A princípio, a polícia trabalha com a hipótese de autoextermínio, visto que o menino teria pulado da janela do próprio quarto.

A mãe da criança passou mal e teve que ser levada em estado de choque para um hospital. A irmã de 18 anos também estava muito nervosa, chorando muito e por isso mesmo, os policiais tentavam evitar que ela chegasse perto do corpo do irmão. Todos os familiares estariam muito abalados com a morte do menino, assim como a empregada da casa, que chorando muito teve que ser amparada por vizinhos.

O major Mauro Júnior disse que estão trabalhando com a hipótese de autoextermínio, mas que o menino não tinha perfil depressivo, e que segundo a família, era muito inteligente e calmo.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!