Um motorista de um aplicativo famoso trocou o pedido de uma cliente. A mulher, que comprou um cachorro-quente gourmet, foi surpreendida na entrega com um "podrão", cachorro-quente que pode ser comprado em barraquinhas no Rio de Janeiro. A internet viralizou e fez diversos tipos de piada em torno do ocorrido.

Dona do restaurante

A proprietária do restaurante Tate's Artesanal, Cláudia Gomes, que trabalha com a linha gourmet, relatou que o motorista do aplicativo realizou a troca dos produtos. Ele teria comprado um "podrão" na rua, colocado na embalagem gourmet e entregado à cliente.

A troca

Claudia relata que recebeu uma ligação da cliente informando que a lanchonete teria entregado o seu pedido errado.

A proprietária, que havia recebido diversos pedidos na noite do último domingo, chegou a apensar que realmente poderia ter cometido um engano, no entanto, nenhum dos outros clientes fez reclamações de trocas, o que deixou a proprietária desconfiada. A cliente informou também que havia milho no cachorro-quente o que causou ainda mais estranheza, pois seus lanches não levam milho. A proprietária então decidiu pedir que Renata enviasse uma foto do cachorro-quente que havia recebido, e quando viu a imagem teve certeza absoluta de que o produto não fazia parte do cardápio de seu estabellecimento.

A empresária, que afirma que seu estabelecimento não trabalha com uma linha mais barata de lanches, percebeu que a única possibilidade era a de que o motorista havia comido o lanche, comprado um "podrão" em uma barraquinha e entregado para Renata.

Cliente

Em conversa com o UOL, Renata disse que cometeu um erro ao solicitar o aplicativo, mas o entregador aceitou realizar a serviço mesmo assim.

A cliente diz que acompanhou o trajeto do motorista e que ele pegou outro caminho, demorou mais do que o normal para a realização do trajeto e apareceu segurando uma lata de refrigerante.

A corrida acabou somando R$ 23 e não R$ 14, como deveria, o motorista então ofereceu um desconto com a justificativa de que teve que ir até um posto de gasolina.

Renata conta que pegou o lanche sem nem imaginar que algo assim pudesse acontecer, no entanto, estranhou quando viu o lanche pela diferença do pão.

Pensando que poderia ser um caso da falta do pão usado regularmente, Renata pensou tudo bem, no entanto, percebeu que o cachorro-quente estava bem estranho.

Motorista

Ao pesquisarem sobre o motorista descobriram que ele já viralizou na web ao fazer uma pegadinha com sua namorada em que simulava o fim do relacionamento.

Renata tentou entrar em contato com ele, porém não obteve resposta. Já Claudia conseguiu o contato e ouviu do motorista que ele não tem obrigação nenhuma de realizar entregas, e que ele poderia nem ter entregado, pois seu trabalho é transportar passageiros, e não lanches.

A situação foi resolvida entre o estabelecimento e a cliente, pois Renata pede o lanche semanalmente, no entanto, se fosse um cliente que pede ocasionalmente ou pela primeira vez, ela teria sido fortemente prejudicada.

O aplicativo informou que o motorista foi bloqueado.

Siga a página Fofocas
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!