Os abusos cometidos contra uma menina de apenas 10 anos no Espírito Santo podem ser mais monstruosos do que parecem. O tio, suspeito de engravidar a menina, foi preso e, segundo a Polícia, confirmou que cometeu os abusos. Porém, antes de ser detido, ele teria gravado um vídeo que está sendo reproduzido nas redes sociais no qual acusa o avô e outro tio da vítima de também abusarem da criança. Segundo informações do jornal O Globo, a polícia confirmou a veracidade do material.

Rádio Bandeirantes

O coronel Alexandre Ramalho forneceu informações ao jornalista José Luis Datena, que além de apresentar o programa "Brasil Urgente", tem um programa na rádio Bandeirantes.

Durante as declarações o coronel afirmou que no percurso entre o local da prisão em Minas Gerais e retorno ao Espírito Santo, o suspeito teria confirmado para os agentes policiais que o abuso na teria realmente acontecido, chamando a situação de aquilo.

O suspeito ainda informou que assim que tivesse com o delegado esclarecia todos os acontecimentos. O oficial, que repassou a informação, frisou seu repúdio pelo caso da menina e que eles realizam seu trabalho dentro da lei, mas isso é um crime bárbaro.

Histórico

Ainda na conversa com Datena, o coronel confirmou o histórico criminoso do suspeito e diz que ele foi preso no ano de 2010 por tráfico e posse ilegal de armas. No ano de 2014 recebeu o benefício da saidinha e não voltou à instituição prisional.

Ele foi recapturado em 2015, até que recebeu liberdade e foi morar com a família da vítima.

De acordo com os relatos, o histórico social desta menina sempre foi muito difícil. Ela perdeu a mãe, o pai está preso, e ela acabou sendo criada pela avó em um ambiente onde existia um indivíduo criminoso.

Vídeo

O suspeito teria gravado um vídeo que foi divulgado nas redes sociais, onde ele acusa outros familiares de cometerem abusos contra a garota, e diz que, assim como farão exames nele, ele quer que os mesmos sejam realizados no avô da menina e em outro tio biológico, filho do avô. De acordo com o suspeito, todos moravam na mesma residência.

O suspeito ainda disse que estava se entregando para um policial de São Mateus, chamado Cláudio, e que iria ser levado para uma unidade prisional onde poderá esclarecer os fatos e as acusações. Ele afirmou ainda no vídeo que só sairia do local com esse policial, pois, segundo ele, estava sendo ameaçado de morte pelas pessoas.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!