Na madrugada dessa terça-feira (18), às 3h30, foi preso o tio que é suspeito de abusar da própria sobrinha de 10 anos, no município de São Mateus, que fica no Espirito Santo. O suspeito foi preso no município de Betim, que fica em Minas Gerais. O governador do estado do Espirito Santo, Renato Casagrande (PSB), fez a divulgação dessa informação em uma das suas redes sociais nessa terça-feira. O governador disse que isso deve servir de exemplo para quem ainda insiste em fazer crimes brutais e cruéis.

Segundo informações da Polícia Civil, o suspeito, de 33 anos, não resistiu à prisão e foi localizado em Minas Gerais depois de investigações da inteligência da própria Polícia.

O sujeito será levado ao Complexo Penitenciário de Xuri, que fica no município de Vila Velha, na Grande Vitória. Ele foi incriminado por abuso de vulnerável e ameaça à vítima. O suspeito estava foragido desde a semana passada. O tio da vítima já tem outras passagens criminais como tráfico de drogas e esteve preso entre 2011 e 2018.

Gravidez

A gravidez da vítima foi revelada no dia 7 de agosto, quando ela foi ate ao hospital na cidade onde mora, em São Mateus (ES), reclamando de dores na barriga. A vítima revelou que começou a ser abusada pelo tio desde quando tinha 6 anos e não disse nada por ser ameaçada. A vítima passou pelo procedimento de aborto em Recife, capital de Pernambuco, na última segunda-feira (17).

A menina se encontrava na unidade de saúde desde domingo (16), quando teve o início o processo. Esse procedimento terminou às 11h dessa segunda-feira e a vítima passa bem.

Junto com a alta que o médico vai lhe fornecer, a menina levará também um documento que será entregue ao Ministério Público do Espirito Santo com medidas de proteção para que a criança possa seguir a vida com mais segurança.

Ainda, segundo o documento, há uma recomendação que ela se mude de casa e que tenha uma outra identidade para ter uma outra chance de recomeçar sua vida.

O documento, que faz essas recomendações, foi assinado pela coordenadora do programa Pró-Marias, que dá atenção às adolescentes e mulheres que vivem situação de violência sexual e também doméstica.

Depois do procedimento, as equipes, que fazem parte da Polícia Cientifica do estado de Pernambuco, fizeram a coleta de amostras do material genético do feto e da menina, logo depois que a Justiça do estado do Espirito Santo determinar tal solicitação.

Exposição dos dados da criança

A Polícia Civil do estado do Espirito Santo começou as investigações de publicações nas redes sociais que expôs a vítima de abuso. Nessas publicações estão o nome da menina e o hospital que ela fez o procedimento de interrupção da gravidez. O caso está sendo investigado na Delegacia Especializada a Repressão a Crimes Cibernéticos.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!