Neste último domingo (16), a repercussão nas redes sociais em torno do abuso sofrido por uma menina capixaba desde os 6 anos pelo próprio tio e o direito concedido a ela pela Justiça de realizar um aborto foi gigantesca. Enquanto boa parte da população buscava apoio para que menina realizasse o procedimento da forma menos dolorosa possível, outra parte que se intitula conservadora e cristã pregava mensagens contra o ato.

No entanto, algumas das mensagens traziam intolerância e mensagens de ódio, além da divulgação ilegal da identidade da menina e o endereço do hospital que a acolheu, como feito pela ativista de extrema-direita Sara Winter.

'Cachorras no cio'

Entre os diversos comentários fanáticos de apoiadores do governo de Jair Bolsonaro (sem partido) e protestos feitos por religiosos em frente à instituição de saúde, um deles, realizado nas redes sociais, ganhou destaque nas últimas horas do fim de semana.

Uma Mulher que afirma ser voluntária na Paróquia Santa Teresinha do Menino Jesus assustou os internautas com seu post considerado sórdido e de grande maldade diante da situação em que esta menina se encontra.

A beata sugere que a menina vem sendo violentada por quatro anos ininterruptos e que jamais contou o que acontecia para ninguém, questionando a sua inocência. A mulher afirma que a maioria das "mulheres", comparando uma criança de apenas 10 anos a uma mulher, estão agindo pior que cadelas no cio. "Quatro anos sendo estuprada ate se engravidar e não falar nada com ninguém? Será que ela é tão inocente assim? Me perdoa! A maioria das mulheres de hoje estão pior que cachorras no cio", escreveu.

A beata ainda relata que em sua comunidade existem diversas crianças nesta faixa etária que já carregam dois filhos nos braços, como se isso realmente fosse natural comum e aceitável.

Mundo cruel

A conservadora cita o mundo em que vivemos atualmente como cruel e diz que as pessoas perderam o verdadeiro temor a Deus, alegando que mais uma vida inocente iria pagar pelo erro dos pais.

Em momento algum ela considera a dimensão do abuso sofrido pela vítima, nem mesmo a vê como vítima, quando se refere ao erro dos pais, culpa a pobre criança pelos abusos e gestação indesejada.

Pais

Entre todas as palavras proferidas pela mulher, a única que realmente faz algum sentido é quando ela afirma que se os pais dela tivesse cuidado dela como deveria, nada disso teria acontecido.

O grande problema neste caso é que a mãe da menina a abandonou, seu pai está preso, sua avó a cria com muito amor de acordo com a Justiça, porém trabalha como ambulante, e se distancia da neta quando precisa trabalhar, momentos onde os abusos ocorriam. O tio abusador também é um ex-presidiário.

Siga a página Mulher
Seguir
Siga a página Religião
Seguir
Siga a página Maternidade
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!