O jovem Luigi Nascimento Sodré, de apenas 15 anos, morreu na última quarta-feira (23), depois de levar uma descarga elétrica no momento em que estava usando o celular ligado à tomada. O acidente ocorreu em um bar e restaurante na Praia de Atalaia, em Luís Correia, litoral de Piauí.

O Samu (Serviço de Atendimento Móvel) foi até o local prestar socorro ao rapaz, mas quando chegou ao bar, ele já estava sem vida. A Polícia Militar também esteve no local, isolando-o, para que a perícia fosse realizada e o IML pudesse recolher o corpo.

Segundo Eduardo Gonçalves, perito criminal do IML, o menino estava usando o celular para jogar com o aparelho ligado à tomada, quando tomou o choque levando-o à morte.

Ele disse que foram verificadas marcas de choque no corpo da vítima. Ele contou que profissionais da empresa de energia estavam no local e informaram sobre uma queda na fase do poste, mas que não é possível dizer que foi no exato momento do acidente com o menino.

Sobre a morte do adolescente

A empresa de energia Equatorial Piauí disse que não identificou nenhum cabo danificado ou defeito na rede elétrica que justificasse o acidente que culminou com a morte do adolescente. A empresa informou ainda que sua responsabilidade é até o ponto de entrega e medição dos clientes, e não sobre a rede interna das unidades consumidoras.

O perito que esteve no local informou que o celular do jovem não apresentava nenhum problema e que a tomada que ele estava usando não chegou a estourar.

Mas ele lembrou que existe um limite de eletricidade que o carregador do celular consegue isolar.

O especialista disse acreditar que o acidente tenha ocorrido devido à alta tensão e não apenas por causa da corrente elétrica. Ele explicou que em uma voltagem de 120 a 1200 volts ocorre um fenômeno parecido com um desfibrilador, que leva a uma parada cardíaca e asfixia.

Eduardo ainda contou que o adolescente estava usando apenas roupa de banho e sem camisa, indicando que ele tenha tomado banho de mar antes de sofrer a descarga elétrica. Mas ele deixou claro que tudo isso somente será esclarecido com o laudo pericial que sairá em até 10 dias.

Empresa lamenta morte do rapaz

A empresa de energia disse lamentar a morte do rapaz e se solidarizou com a dor da família. Eles reforçaram à população sobre o risco de usar aparelhos celulares enquanto os mesmos estão conectados a fontes de energia.

Eles pediram que as pessoas evitem carregar os aparelhos em locais úmidos, devido à água ser boa condutora elétrica, fazendo com que os riscos de curto e choque aumentem. Além disso, eles deixaram outras orientações como não usar carregadores e fones de ouvido piratas; nunca abrir ou perfurar o compartimento da bateria; levar o celular a uma assistência quando apresentarem problemas ou cair em água, nunca abrindo em casa; não usar instalações elétricas antigas para carregar o celular; e supervisionar o uso dos aparelhos pelas crianças, observando esses cuidados.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!