Nesta segunda-feira (31), um bebê de apenas dois meses morreu após sofrer abuso. O caso aconteceu no bairro de Bom Parto, em Maceió. O pai do bebê, de 21 anos, é o principal suspeito de ter cometido o abuso. Ele foi preso e encaminhado à delegacia da cidade para prestar maiores esclarecimentos.

Polícia Militar

De acordo com informações da Polícia Militar, o bebê chegou a ser socorrido. Contudo, quando deu entrada em uma clínica infantil localizada no bairro Levada ele já estava morto.

Ainda de acordo com a polícia, o bebê tinha várias lesões e sinais de abuso. Ele estava com os braços roxos, os olhos inchados e também apresentava dilacerações na região dos testículos e lesões graves no ânus.

Contradição

Segundo o conselheiro tutelar da 4ª Região, Celso Deoclécio, que recebeu a denúncia do abuso no bebê de dois meses, o principal suspeito é pai da vítima. Segundo o conselheiro, o suspeito entrou em contradição durante uma conversa em que tentava explicar o que ocorreu com O filho.

De acordo com Deoclécio, o pai do bebê relatou que o filho havia se engasgado tomando leite e as marcas encontradas no corpo teriam ocorrido devido a uma massagem cardíaca que ele teria realizado para salvar o bebê.

Contudo, o conselho Tutelar foi informado pelo hospital que a vítima havia sido espancada e sofrido maus tratos. Após receberem a denúncia, o conselheiro se dirigiu ao hospital, mas quando chegou na unidade foi informado que o bebê morreu no caminho e já deu entrada em óbito.

Com as declarações médicas, o caso deixou de ser do Conselho e passou a ser de responsabilidade da polícia. Inicialmente, a perícia aponta que o pai estava sozinho com o filho.

Vizinha

Uma vizinha, cuja identidade não foi revelada, disse ao repórter Netto Motta, da TV Pajuçara, que tentou salvar a vida do bebê correndo pela rua com ele nos braços e pedindo ajuda, mas mesmo assim ele não resistiu.

A mulher afirma que o bebê foi encontrado bastante ferido.

A vizinha também relatou que o médico do hospital tentou reanimar o bebê, mas não conseguiu, e eles perceberam a quantidade e gravidade dos ferimentos. Ao retirar a fralda, foi constatado que o bebê teria sido abusado.

Depoimento do pai

Preso para prestar esclarecimentos, o suspeito disse ao delegado que apenas tinha dado uns "tapinhas" no filho.

O delegado plantonista relatou que vizinhos e também o Conselho Tutelar procuraram as autoridades para denunciar o caso. O pai, que já havia sido preso, prestou depoimento em seguida.

Segundo o delegado, o suspeito confirmou que agredia o filho, porém, negava a gravidade tentando minimizar o ocorrido justificando os "tapinhas" no bumbum.

O pai da vítima apresentou uma versão totalmente contrária à situação que seu filho foi encontrado, agredido e com sinais de abuso. A polícia já esteve com equipe pericial na residência da família para o recolhimento de evidências.

O suspeito

Ainda de acordo com o delegado, o suspeito saiu da prisão recentemente. Ele estava cumprindo pena por roubo. A mãe do bebê é uma menina de apenas 13 anos que, de acordo com relatado pela vizinhança, também era agredida pelo homem.

O delegado acredita que a mãe pode esconder as agressões por sentir medo. Ela relatou à polícia que o bebê ficou aos cuidados do pai porque ela precisava ir ao posto de saúde.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!