Um homem passava de bicicleta nas ruas do bairro Cidade Universitária em Maceió, quando raptou uma menina de apenas seis anos e a levou para um canavial onde abusou sexualmente dela. O caso ocorreu na tarde da última sexta-feira (4).

O caso

De acordo com informações da Polícia local, a menina estava na casa de uma vizinha de sua avó, parada na porta, quando o suspeito a raptou.

Quando a menina desapareceu, a vizinha pediu ajuda para alguns conhecidos para tentar encontrá-la e ligou para a polícia relatando o ocorrido e também para a avó da vítima que estava trabalhando no momento do crime.

Os moradores do bairro se uniram para procurar a garotinha e a encontraram na companhia do suspeito, ambos estavam sem roupas em uma região de mata bastante fechada.

Ainda de acordo com a polícia, a medida que os moradores iam se aproximando do local, eles presenciaram parte do abuso sexual.

Dois homens, que participavam da busca, acabaram entrando em luta corporal com o suspeito, no entanto ele acabou caindo dentro de uma vala do qual conseguiu fugir.

Suspeito

O homem que cometeu os abusos foi identificado pelas testemunhas que afirmaram que ele mora no mesmo bairro, até o momento o suspeito não foi preso. A identidade do agressor também não foi divulgada pela polícia.

Adriana Correia, conselheira tutelar, relatou que as câmeras de segurança da região capturaram a imagem do suspeito e o momento em que ele raptou a vítima. As investigações do caso serão encaminhadas à Delegacia de Crimes contra a Criança e os Adolescentes.

A vítima

Após ser encontrada a menina foi encaminhada ao atendimento médico no Hospital da Mulher, e em seguida realizou o exame de conjunção carnal no IML (Instituto Médico Legal).

Os exames não comprovaram a penetração, no entanto a menina relatou que o suspeito havia passado seu pênis em suas partes íntimas e tentado forçar a penetração.

Mesmo sem a conjunção carnal, o crime é configurado como abuso de vulnerável. Provavelmente os moradores conseguiram encontrar o suspeito e a vítima antes que ele conseguisse concluir o abuso.

Conselho Tutelar

De acordo com a conselheira Tutelar, a menina estava passando um período de quinze dias com a sua avó, no entanto ela precisou trabalhar em uma churrascaria e deixou a neta aos cuidados da vizinha.

Adriana diz que os relatos da menina foram bastante fortes, que apesar de ser apenas uma criança de seis anos, ela conseguiu contar os detalhes. A vítima relatou que o suspeito tirou a camisa dizendo que ia tomar um banho de rio e despiu a menina em seguida. Ela relata que quando o homem tirou as suas roupas começou a passar o órgão genital nela com muita força tentando violentá-la.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!