Foram detidos nesta terça-feira (8), de forma temporária, os pais de um bebê de cinco meses. O homem, que tem 21 anos, e a mulher, de 16 anos, estão sob a custódia da Polícia de Goiás e são suspeitos de terem matado e enterrado o filho em uma mata região de Santa Maria.

O caso veio à tona no dia 26 de agosto, mas teria ocorrido no mês de março, em Novo Gama, a 40 quilômetros de Brasília. A polícia chegou até o casal após vizinhos denunciarem os mesmos para as autoridades. O casal havia se mudado de bairro e, após voltarem para Pedregal, os vizinhos desconfiaram do sumiço do bebê.

Ao serem questionados, os pais disseram que a criança estava sob os cuidados da avó paterna, mas como eles já haviam sido denunciados no Conselho Tutelar por maus tratos, os vizinhos desconfiaram e fizeram uma nova denúncia no conselho e na polícia da cidade.

Pais alegam morte acidental do bebê

Segundo as investigações, os pais do bebê teriam dito a princípio que o menino estava doente e que em um dia acordaram e ele estava morto. O pai do menino disse que eles ficaram com medo de chamar a polícia e que por acreditarem ter ocorrido uma morte natural, ele tirou a roupa do filho, colocou ele em uma mochila e foram até a mata. O pai do menino teve a ideia de enterrar o corpo do menino e teve a ajuda da mãe para isso.

Eles teriam pegado o corpinho do bebê e levaram até um matagal localizada em Santa Maria, perto da divisa de Novo Gama, e lá teriam aberto uma cova e enterrado o filho. O pai do menino teria informado aos policiais que seria satanista, mas o casal nega que tenham matado a criança e que sua morte seria um acidente.

Corpo do bebê está desaparecido

A polícia e o corpo de bombeiros de Goiás já passaram dias buscando localizar o corpo do menino no local onde os pais falaram que teriam o enterrado, mas até o momento as buscas não surtiram efeito e o cadáver ainda não foi localizado. Nem mesmo com a ajuda de cães farejadores foram identificados rastros de onde a criança poderia estar enterrada.

O delegado Danilo Martins Ferreira disse que é de fundamental importância que o corpo do menino seja localizado, pois assim os exames de necropsia poderão revelar o que aconteceu com a vítima. Ele disse que ainda não existe nenhum indício de que a criança tenha sido usada e morta em algum ritual de magia negra ou outra coisa semelhante.

O delegado contou que eles estão investigando as circunstâncias do falecimento do menino e que depois que foram presos, os pais mudaram a versão anterior sobre a morte do menino e disseram que a morte ocorreu de forma acidental após o menino cair. O policial contou que o casal é suspeito pela morte do menino e pela ocultação do cadáver do mesmo.

Siga a página Polícia
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Siga a página Maternidade
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!