Dezessete presos fugiram na madrugada desta quarta-feira (14) do Centro de Detenção provisória (CDP) do Complexo Penitenciário de Papuda, no Distrito Federal. Os detentos conseguiram fugir usando um buraco aberto no teto de uma das celas do presídio, onde estavam todos os presos agora foragidos da Justiça.

De acordo com informações divulgadas pela Secretaria de Administração Penitenciária, a Seape, três dos detentos já foram recapturados. Após as fugas, equipes da Polícia penal, Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) e ainda da Diretoria Penitenciária de Operações Especiais (DPOE) foram para as ruas com o objetivo de recapturar os foragidos.

Segundo o delegado e secretário de Administração Penitenciária do DF, todas as medidas necessárias “já estão sendo tomadas”, isso tanto para recapturar os detentos foragidos tanto para a apuração das circunstâncias que acabaram levando a fuga dos dezessete presos. Todos os detentos foragidos integravam a ala C do Bloco 1 do Centro de Detenção Provisória.

Tentativa de fuga

Em maio deste ano, também na Papuda, foi registrada uma tentativa de fuga em massa só que, na ocasião, os presos envolvidos estavam no Bloco B. Na época, os detentos chegaram a quebrar todos os cadeados que mantinham as celas trancadas e, depois disso, permaneceram por algum tempo soltos pelos corredores da penitenciária.

Nesta tentativa de fuga, os presos tentaram quebrar a parede da área do PSM (Pavilhão de Segurança Máxima), onde a maioria dos detentos são ligados a facções criminosas –tais detentos são conhecidos como “faccionados”.

A tentativa de fuga só não foi concluída porque alguns policiais que estavam de plantão viram os detentos soltos no local e logo chamaram a atenção de todos os diretores para a situação.

Na ocasião, através de uma nota oficial, a Subsecretaria do Sistema Penitenciário (Sesipe) afirmou que todos os presos envolvidos na tentativa de fuga haviam sido conduzidos para outra cela.

Além disso, o órgão também afirmou que os detalhes do ocorrido estavam sendo “devidamente apurados”. E mais, os detentos envolvidos foram identificados e irão responder criminal e administrativamente “pelos atos cometidos”.

Preso foge no Espirito Santo

Na última segunda-feira (12), um detento de 41 anos fugiu na Penitenciária de Segurança Máxima de Viana pulando o muro do local.

Márcio Vieira, agora foragido, cumpria pena por três assassinatos, uma tentativa de latrocínio, uma tentativa de homicídio e ainda por diversos assaltos a estabelecimentos localizados no Norte do Espírito Santo. Juntas, as condenações dele somam mais de 180 anos de prisão.

De acordo com a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), o detento estava trabalhando na área interna da penitenciária quando conseguiu fugir pulando um dos muros que dá acesso a uma área de mata. Foram realizadas buscas no local, no entanto, Márcio não foi localizado pelos policiais.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!