Um crime brutal chocou a população da zona rural de Santo Antônio do Descoberto, em Goiás, distante cerca de 48 quilômetros de Brasília, na tarde desta terça-feira (13). Segundo a Polícia, um homem foi preso após ter atacado e tirado a vida de três pessoas da própria família.

Homem ataca e mata familiares

A Polícia Militar de Goiás recebeu uma denúncia de vizinhos dizendo que Gildeu Xavier estaria efetuando disparos de arma de fogo em uma estrada local, ameaçando atirar em quem passasse pelo local. Quando chegaram ao local, a polícia se deparou com três pessoas da mesma família mortas pelo homem, supostamente durante um surto psicótico.

Segundo as informações, na manhã desta terça-feira, o pai do suspeito teria ido com ele até uma consulta em um hospital de Brasília, tentando conseguir uma internação para o mesmo. O rapaz foi liberado da unidade de saúde e ficou de retornar na próxima quinta-feira (15). O pai do suspeito informou aos policiais que o filho sofre com problemas mentais, mas se encontrava sem tomar os remédios há algum tempo.

Segundo o major Ygor Klay Morais, ao chegar em casa o suspeito atacou e matou a avó, de 75 anos, com uma faca. Em seguida, ele tentou esfaquear o próprio pai, que conseguiu fugir. Depois disso, o suspeito foi até a casa da tia, de 51 anos, que morava ao lado, e também a matou.

Ele ainda atacou um menino de 7 anos, seu primo, que não resistiu aos ferimentos e também faleceu.

A criança estava brincando com uma menina de 5 anos, que mora na vizinhança. Na hora do ataque, a menina conseguiu correr e fugiu do local.

Homem teria problemas mentais

Segundo o tenente Willian Belchior, depois de cometer os crimes com uma faca, o homem pegou uma espingarda e começou a atirar em direção às casas dos vizinhos. O homem foi encontrado dentro de um imóvel quando os policiais chegaram e os mesmos tiveram que negociar para que o mesmo se entregasse.

Tempos depois de começarem as negociações, ele saiu do imóvel e se entregou aos policiais, sendo levado para a Delegacia de Santo Antônio do Descoberto. Segundo o tenente, o suspeito estava muito alterado e irritado quando chegaram ao local, mas ele não chegou a disparar contra os policiais. O policial disse o suspeito sofria de problemas psiquiátricos, fazendo uso de medicamentos, e o crime pode ter ocorrido em função desse tratamento.

Um tio do suspeito desabafou sobre o crime que levou três pessoas da sua família. O taxista João Francisco Batista disse que estava muito abalado, não conseguindo nem falar, e que se encontrava trabalhando quando recebeu a notícia do seu irmão.

Ele contou que antes de matar a sua mãe, o sobrinho tentou matar o pai. Segundo ele, a sua mãe estava trabalhando ao lado do galinheiro quando o neto chegou e disse que tinha um presente para ela, e o presente eram as facadas.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!