A Covid-19 continua fazendo milhares de vítimas mundo afora e mesmo pessoas que não eram consideradas do grupo de risco, estão perdendo a batalha para o vírus. Uma grávida, que foi submetida a uma cesariana mesmo estando entubada por causa da doença, faleceu no último sábado (26) em Curitiba, no Paraná.

Mulher morre após parto, entubada

A professora Daiana Costa, de 33 anos, estava internada em uma Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Vita, em Curitiba, e faleceu devido a complicações da Covid-19. A Mulher descobriu que havia sido infectada com o vírus no dia 1º de dezembro, quando estava com sete meses de gestação.

O estado de saúde da professora se agravou rapidamente e, no dia seguinte, ela foi levada para uma unidade hospitalar, onde foi internada e intubada. No dia 3 de dezembro, mesmo com a mulher intubada, a equipe médica optou por realizar uma cesariana de emergência para tentar salvar a vida da criança e da mãe.

A menina nasceu e foi levada para uma UTI neonatal, onde se encontra internada, mas já sem uso de aparelhos ou de medicamentos. A alta da menina está dependendo agora do ganho de peso, e a previsão é de que possa ir para casa em duas semanas.

Família desabafa sobre morte da grávida

Cunhada de Daiana, Tatiane da Silva Lima conta que a família acreditava que a professora fosse melhorar após o parto, mas os pulmões não reagiram aos procedimentos médicos.

Apesar disso, Daiana não possuía nenhuma comorbidade ao contrair o coronavírus.

Segundo Tatiane, a cunhada era uma pessoa valente e que, apesar de ter lutado muito, não conseguiu salvar a própria vida, mas salvou a vida da filha Catarina. A jovem desabafou, disse que esse vírus mata e está destruindo famílias, e pediu que as pessoas se cuidem e que as grávidas evitem sair de casa.

O apelo menciona ainda ir desnecessariamente em shoppings ou feiras, e pede que preservem a própria vida e das pessoas que ama.

A pequena Catarina era a primeira filha de Daiana com o marido Helton da Silva, e ela já tinha também uma filha de 11 anos, de outro relacionamento. Na época em que ocorreu o parto de emergência da esposa, Helton confessou que teve momentos em que não acreditava no perigo da Covid-19 e pediu que as pessoas levassem a doença a sério. Tatiane, que é irmã de Helton e madrinha da menina, relatou que fará de tudo para ajudar o irmão na criação da sobrinha.

Parto de emergência de Daiana

Na ocasião em que foi internada após o diagnóstico de coronavírus, Daiana não apresentou melhoras e, então, os médicos decidiram realizar a cesariana de emergência. Como o hospital não tem UTI neonatal, eles tentaram uma transferência para outra unidade hospitalar, mas com o insucesso reuniram vários profissionais e realizaram o procedimento.

Os médicos explicaram que a cesariana era necessária, visto que a gravidez comprime o pulmão da grávida e isso faz com que a gestante tenha que se esforçar mais ainda para se recuperar de uma doença. Após o parto, a criança foi levada para uma UTI neonatal em outro hospital, onde se encontra sob cuidados médicos.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Mulher
Seguir
Siga a página Maternidade
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!