Um idoso de 71 anos foi preso após um garoto filmá-lo abusando de uma garota de 14 anos na quarta-feira (6). O caso aconteceu em Praia Grande, litoral de São Paulo. Quem está cuidando do caso é a Delegacia da Mulher da cidade, que disse que o suspeito negou as acusações, mesmo com a gravação.

A delegada que atua na Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), Lyvia Bonella, revelou que o crime aconteceu na residência da vítima. Uma das irmãs da adolescente já trabalhou para o senhor, que também é considerado um amigo da família e sempre estava visitando o local.

No último dia 12 de dezembro, o idoso visitou a casa da vítima, e a irmã dela havia saído e a deixado sozinha, foi quando o suspeito chegou por trás e enquanto a jovem estava usando o celular, ele encostou e começou a palpá-la por todas as partes do corpo.

Um primo da garota observou tudo pela janela e filmou a cena. O suspeito conseguiu perceber que estava sendo filmado e resolveu para com os abusos e se afastou.

A delegada contou que a mãe da menina ficou sabendo do ocorrido e se dirigiu para a delegacia para registrar um BO (boletim de ocorrência), mas o caso foi transferido para Delegacia da Mulher por se tratar de uma importunação sexual contra a mulher.

Suspeito se apresentou à Justiça

Lyvia disse também que assim que foi dada entrada, os agentes fizeram uma verificação e descobriram local de trabalho e residência do idoso. Em seguida uma ordem de prisão preventiva foi expedida pelo juiz que atua na área com base nas imagens e depoimentos fornecidos pela vítima e testemunha.

A delegada contou que os agentes fizeram uma busca, mas não encontraram o suspeito, pois ele havia saído da cidade e dias depois se apresentou à Justiça na presença de dois advogados.

Em seu depoimento, o suspeito disse que estava visitando seu filho em São Paulo, onde passou uns dias. Ele também negou que tenha abusado da jovem e disse que estava ciente do vídeo.

Apesar de ter negado o crime, o suspeito segue preso por importunação sexual contra a adolescente.

A mãe da vítima disse que sofreu um infarto ao saber do caso e teve que ficar hospitalizada e, ao saber que o suspeito foi preso, a mulher disse que se sentiu em paz e aliviada.

Ela disse também que o suspeito sempre foi amigo da família e que não imaginou que ele pudesse fazer isso com sua filha e lamentou o ocorrido.

A mulher revelou que já passou pela mesma situação que sua filha passou em tempos atrás e que ao saber que a jovem passou por isso não pensou duas vezes para denunciar. Ela disse que se fosse para morrer, que fosse lutando pela dignidade de sua filha.

Ela também disse que as mães não devem confiar em ninguém e se alguém passar pelo mesmo caso que é para não se intimidar e denunciar à Justiça.

Siga a página Polícia
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!