O Instituto Robert Koch (RKI), da Alemanha, afirma que a duração da pandemia do coronavírus pode ser de até dois anos, a depender de quando haverá vacina disponível para conter o vírus. Na Alemanha, a agência eleva o risco à Saúde da população de "moderado" a "alto".

Lothar Wieler, diretor do RKI, responsável pelo controle e prevenção de doenças no país, informou que as medidas restritivas para controlar e combater a doença Covid-19 pode vigorar, em casos extremos, até dois anos.

Wieler alertou que pandemias costumam acontecer em "ondas", mas que é difícil detectar com exatidão a velocidade com que se propagam.

Os dados mostram que pode durar anos até que as infecções alcancem o nível esperado de 60% a 70 % da população. Segundo Wieler, a vacina estará disponível a nível mundial apenas no ano que vem.

Brasil fecha fronteira com Venezuela devido ao surto do coronavírus

O Governo Bolsonaro decidiu fechar parcialmente a fronteira com a Venezuela nesta quarta-feira (18). Brasileiros natos ou naturalizados poderão retornar ao país, segundo informações do portal G1. Porém, estrangeiros vindo da Venezuela estão proibidos. Já o tráfego de mercadorias continua normal entre os países.

A medida visa combater a disseminação do coronavírus no país. O governo afirmou que é uma decisão provisória, com duração de 15 dias.

A decisão da prorrogação está nas mãos do presidente que também tem visado a economia da cidade de Pacaraima, em Roraima, que faz fronteira com a Venezuela. Caso o trânsito de mercadorias seja fechado, certamente a economia do estado irá despencar, refletindo na economia do Brasil.

Avanço do coronavírus faz a União Europeia fechar as fronteiras

A União Europeia anunciou que devido o avanço da pandemia irá fechar as fronteiras por 30 dias e restringiu a entrada de pessoas dos países que não estão incluídos no bloco. Essa medida nunca foi feita em toda a história da UE. Mas ações como essa são necessárias para conter a disseminação que se alastra por todo o globo até que seja possível controlar.

General Augusto Heleno confirma infecção por coronavírus

Nesta quarta-feira (18), o general Augusto Heleno confirmou em seu Twitter que está com coronavírus. Heleno tem 72 anos e é chefe de Gabinete de Segurança Institucional (GSI), sendo um dos mais próximos do presidente da República Jair Bolsonaro. General Heleno viajou junto com o presidente aos Estados Unidos em sua comitiva, exatamente no momento em que o surto do Covid-19 se torna uma pandemia mundial.

Com 72 anos, o chefe do GSI faz parte do grupo de risco da doença. Dentre os membros que compõe o governo Bolsonaro e que estiveram na comitiva organizada para encontrar com Donald Trump no início do mês de março, está o secretário da Comunicação, Fabio Wajngarten, que foi diagnosticado com Covid-19.

Os dois contaminados fazem parte de um grupo de 291 pessoas que foram diagnosticadas com o novo coronavírus. Os suspeitos somam 2.064 que ainda aguardam o resultado dos exames.

Diante da crise que além de afetar a saúde humana tem afetado a economia, a Bolsa de Valores do Brasil suspendeu as negociações pela sexta vez em apenas oito dias, visto que caiu em mais de 10%.

Na Grande São Paulo, o governador João Doria Jr (PSDB) solicitou que shoppings e academias encerrassem suas atividades por tempo indeterminado.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!