De acordo com as informações do governo do estado de São Paulo, os testes que serão realizados com os voluntários da vacina chinesa contra o novo coronavírus deverão começar durante esta terça-feira (20), em São Paulo, após uma parceria realizada com o Instituto Butantan. Tais doses são do laboratório chinês Sinovac-Biotech, chegando na cidade de Guarulhos na madrugada desta segunda-feira (20).

O avião com as vacinas em questão saiu da cidade de Frankfurt, localizada na Alemanha, e, após 11 horas de viagem, pousou no Aeroporto Internacional de São Paulo. Tais vacinas irão até o Instituto Butantan.

Agora, a vacina já está em sua terceira fase de testes, com o total de 9 mil voluntários podendo recebê-la. Durante a última quarta-feira (15), o Instituto Emílio Ribas, localizado na zona oeste de São Paulo, começou a realizar os cadastros dos voluntários. Tais inscrições, até o momento desta publicação, continuam abertas para aqueles que desejam se submeter à realização, dando prioridade aos profissionais de Saúde.

Segundo as informações do governo estadual, o Instituto Butantan agora está adaptando uma fábrica para realizar a produção em massa das vacinas. Tal capacidade, de acordo com as informações, será de 100 milhões de doses. O acordo com o laboratório chinês ainda prevê que, caso a vacina se mostre realmente efetiva, o Brasil ficará com 60 milhões de doses para distribuição.

A parceria entre o Butantan e o laboratório chinês foi anunciada no dia 11 de junho. Em tal ocasião, João Doria (PSDB), atual governador do estado de São Paulo, informou que, caso seja realmente comprovada a segurança e a eficácia da vacina, ela estará disponibilizada no SUS a partir de junho de 2021.

Uma outra vacina que também se encontra na terceira fase de testes é da Universidade de Oxford, que deverá ser testada em território brasileiro pela Universidade Federal de São Paulo. A vacina em questão foi a primeira a ter autorização da Anvisa para a realizar de testes no Brasil.

Centros de pesquisa

O centro de pesquisa Emília Ribas é um dos doze que foram selecionados para a última fase de testes da vacina. O espaço em questão havia recebido duas últimas adaptações durante a semana passada, com o intuito de que 700 voluntários possam realizar o procedimento das doses durante esta segunda-feira (20).

Uma médica de UTI que realizou inscrição como voluntária ressaltou que, da mesma maneira que desejamos que pesquisadores possam descobrir a vacina, também devemos contribuir para que isso possa acontecer.

Todas as vacinas necessitam se submeter a diferentes etapas antes de serem aprovadas. Após realizar testes com animais, durante a fase pré-clínica, é necessário passar por mais 3 fases de testes com humanos.

Tais testes precisam mostrar que a vacina é realmente segura e eficaz, sendo capaz de produzir anticorpos que protegem contra a doença.

Vacina chinesa

A inscrição para aqueles que tiverem interesse em ser voluntários na fase de testes da vacina chinesa contra a Covid-19 começou no dia 13 de julho. De acordo com as informações do portal G1, poderão participar apenas aqueles que se enquadram como profissionais de saúde que estejam atuando na linha de frente contra a pandemia ocasionada pela Covid-19.

Além do pré-requisito citado, é necessário também que os voluntários não sejam mulheres em gestação ou que tenham o intuito de engravidar durante os três meses futuros, não ter sido contaminado com a doença e, também, morar perto de um dos 12 centros de pesquisa que estão realizando a condução do projeto.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Saúde
Seguir
Siga a página Ciência
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!