Nesta terça-feira (29), o Brasil registrou cerca de 1.075 óbitos decorrentes da infecção provocada pelo novo coronavírus (Covid-19), e o número de infectados registrados foi de 57.319 novos casos da doença em apenas 24 horas. No total, desde que a pandemia chegou ao país, o número de óbitos chega a 192.716 entre as 7.564.209 pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

Esses números representam mais que o dobro, divulgados na segunda-feira (28). Segundo análises, essa diferença geralmente ocorre nos feriados e finais de semana quando há o atraso na divulgação devido a paralisação dos sistemas em dias não comerciais.

Rio Grande do Sul bate recorde de mortes por Covid-19

O Rio Grande do Sul registrou um alto número de óbitos em 24 horas chegando ao recorde de 144. No dia 22 de dezembro, o último recorde do estado foi de 101 mortes pelo coronavírus. Até aquele momento era o único estado a ultrapassar a marca dos 100 óbitos.

Até o momento o Estado registra aproximadamente 8.680 mortes decorrentes da Covid-19, e a marca de contaminados é de 438.458 casos. Nesse sentido, o RS está colocado como o quinto estado mais afetado pela pandemia, estando atrás de São Paulo, que registrou um total 1.440.229 casos; Minas Gerais com 529.653 casos; Bahia com 487.691, e Santa Catarina com 485.935 casos da doença.

Consórcio de veículo de imprensa coleta dados sobre Covid-19 no Brasil

As informações foram fornecidas pelas 27 Secretarias de Saúde estaduais e teve a união e colaboração entre os jornais mais populares do Brasil como o jornal Extra, Folha de S. Paulo, G1, O Estado de S. Paulo, O Globo e o UOL, desde o dia 8 de junho, reunindo informações necessárias nos 26 Estados, além do Distrito Federal.

Dados coletados até às 20h desta terça-feira (29), nos últimos sete dias, a média de mortes pelo novo coronavírus (Covid-19) é de 633, registrando um aumento de 2,5%. De acordo com o estado atual da doença, o que se vê é uma aceleração que fortalece a pandemia após um breve período de estabilidade.

Final de novembro é marcado por aumento de mortes

As mortes voltaram a ficar intensas desde o final de novembro.

Segundo informações da Folha, houve sonegação dos dados, o que acarretou no atraso de boletins e na retirada das informações do ar sobre a situação da doença no país. As informações ainda afirmam que o Governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) divulgou dados que foram conflitantes sobre a situação da pandemia no Brasil.

O Ministério da Saúde informou que atualmente há 2.508 mortes que estão sob investigação da causa morte. Outras 6.647.358 pessoas já se recuperaram da infecção provocada pela onda do coronavírus (Covid-19).

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!