O presidente Jair Messias Bolsonaro (PSL) chegou aos Estados Unidos neste domingo (17), onde terá um encontro com Donald Trump, presidente americano, para tratar de assuntos em comum. O encontro com o presidente Trump está marcado para terça-feira (19), no Salão Oval da Casa Branca.

Publicidade
Publicidade

A finalidade é fortalecer os laços econômicos, militares e tecnológicos referentes à base de Alcântara (no Maranhão), além da participação do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) e a crise na Venezuela.

Para o presidente Bolsonaro, a união entre os dois países irá assustar “os defensores do atraso e da tirania”, já que essa é “uma parceria que busca a liberdade e a prosperidade” para o bem comum dos brasileiros.

Junto com o presidente Bolsonaro foram mais 7 ministros. (Allan Santos/Divulgação/ Presidência da República)
Junto com o presidente Bolsonaro foram mais 7 ministros. (Allan Santos/Divulgação/ Presidência da República)

Bolsonaro ressaltou em seu Twitter que “pela primeira vez em muito tempo, um Presidente brasileiro que não é antiamericano chega a Washington para tratar de assuntos que será bom para ambos os países".

O presidente saiu da Base Aérea de Brasília por volta das 8h deste domingo (17) com os sete ministros de seu Governo, dentre eles estão Sergio Moro (ministro da Justiça), Tereza Cristina (ministra da Agricultura), Bento Albuquerque (ministro de Minas e Energia), Paulo Guedes (ministro da Economia) entre outros, além do filho Eduardo Bolsonaro, deputado de São Paulo pelo PSL.

Publicidade

Bolsonaro está hospedado na Blair House, o palácio de Washington, que é destinado a receber convidados do presidente americano. Durante sua estadia nos Estados Unidos, Bolsonaro participará de vários fóruns sobre as oportunidades de negócios que a economia brasileira oferece.

Neste domingo (17), Bolsonaro janta na casa do embaixador do Brasil nos Estados Unidos, Sérgio Amaral. No encontro estará o ex-chefe de campanha de Trump, Stevie Bannon, e escritor Olavo de Carvalho, dentre outros.

Em seu Twitter Bolsonaro escreveu:

Protesto contra Bolsonaro em Washington

A visita do presidente brasileiro não agradou alguns americanos. Em torno de 60 manifestantes protestaram em frente à Casa Branca, mostrando sua insatisfação com a chegada de Bolsonaro.

Publicidade

Segundo a Folha de S.Paulo a estudante brasileira que reside em Washington há dois anos, Débora de Oliveira, 26 anos, afirma que Trump e Bolsonaro são parecidos. Mas, o americano Miller, do movimento Amazon Watch afirmou que “Trump é um oportunista não ideológico. Presumo que Bolsonaro, por ter origem militar, seja mais ideológico”. Ambos estavam no protesto contra a visita de Bolsonaro. Contudo, o grupo foi imobilizado pelo serviço secreto americano, antes da chegada de Bolsonaro.

Publicidade

Leia tudo