A partir de abril, o programa Bolsa Família irá incluir 1,22 milhão de novas famílias, atendendo um total 14,29 milhões de famílias, segundo anunciou nesta segunda-feira (30) Ônix Lorenzoni, ministro da Cidadania. Os recursos entram como valor do mês de março a ser retirado em abril.

Bolsa Família terá direito aos R$ 600 do coronavaucher

Os R$ 600 de ajuda emergencial para autônomos, informais e pessoas de baixa renda, também anunciado pelo Governo, devido ao coronavírus, apelidado de coronavaucher, poderá ser retirado pelos beneficiários do programa social. Nas palavras do ministro: "Aqueles que estão no Bolsa Família e têm, pela lei, direito aos R$ 600, eles seguramente (vão receber)".

Ônix negou a informação especulada nas mídias sociais que as pessoas teriam que optar pelo recebimento do valor do programa ou do valor emergencial. Ele garantiu que os beneficiários com direito (os critérios ainda serão detalhados) a receber o coronavaucher que está sendo cogitado pela medida provisória irão ter acesso ao dinheiro.

O pagamento será feito via bancos federais, como Banco do Brasil, Caixa Econômica, e outros regionais. E possivelmente nas lotéricas e nos correspondentes bancários da Caixa.

Valor extra para o Bolsa Família aguarda decreto e Medida Provisória

Para que a medida entre em vigor necessita ainda de aprovação do Senado, da sanção presidencial, de um decreto regulamentador e de uma Medida Provisória de crédito extraordinário.

Devido a essas pendência, o dinheiro suplementar ainda não está disponível para saque. O ministro pediu que as pessoas tenham paciência e não procurem ainda uma agência bancária ou lotérica. "O sistema ainda não está implantado", resumiu, dizendo que não tem lei formal aprovada. E recomenda cuidado com os dados pessoais, não repassando essas informações para qualquer pessoas nem para sites.

Somente assim o usuário evita problemas e fica garantido a segurança para que os recursos estejam disponíveis sem fraudes.

Ninguém será excluído do Bolsa Família em quatro meses

Ônix garantiu ainda que, durante quatro meses, nenhuma pessoa será excluída do programa devido ao perigo do coronavírus e os problemas sociais e econômicos que a pandemia e a reclusão social estão causando.

Já foram editadas duas medidas para impedir que nomes sejam retirados do cadastro do Bolsa Família e do BPC (Benefício de Prestação Continuada) devido a algum tipo de reavaliação.

O ministro declarou outra medida de reforço aos problemas do coronavírus: a liberação de um reforço de R$ 2 bilhões para reforçar o Sistema Único de Assistência Social nos Estados e Municípios.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Siga a página Relacionamento
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!