A Caixa Econômica Federal anunciou nessa quarta-feira (14) novas medidas para alguns dos seus serviços. As mudanças atingirão principalmente os financiamentos imobiliários e o modelo de pagamento de empréstimo contratado.

Em relação aos financiamentos imobiliários, a Caixa Econômica anunciou que não vai mais renovar a pausa no pagamento das prestações, pois o cliente teve a possibilidade de não pagar as parcelas por um período de 180 dias (6 meses) e que, a partir de agora, ele poderá optar em pagar uma parte da parcela por um período de até 6 meses.

Pausa nas prestações vai acabar

Quando a economia parou em março em virtude da pandemia do Coronavírus, a Caixa Econômica suspendeu o pagamento das parcelas de clientes que tinham financiamento imobiliário e essa suspensão foi renovada três vezes, sendo que a última vez que foi renovada foi no final de julho e valeu por três meses.

Para o cliente ter aceso a esse benefício, ele tinha que comunicar ao banco o desejo de suspender o pagamento das suas parcelas.

Com as novas medidas anunciadas pela Caixa Econômica, isso não mais será possível. Não será mais permitido, portanto, suspender os pagamentos como vinha acontecendo desde março.

Porém, o cliente poderá pagar, se assim desejar, apenas uma parte da parcela. O cliente poderá pagar 50% da parcela ou pagar entre 50% a 75% da parcela a depender do seu perfil.

Caso opte em pagar 50% da parcela, o cliente poderá fazer isso por apenas três meses. E caso opte em pagar entre 50% e 75%, poderá fazer isso por um prazo maior, seis meses. Segundo Pedro Guimarães, presidente da Caixa, essa medida visa beneficiar famílias que ainda estão com dificuldade em honrar seus compromissos financeiros integralmente.

620 mil clientes poderão ser beneficiados com essa nova medida.

Carência de 6 meses para contratos novos é prorrogada

Uma outra medida importante, segundo Pedro Guimarães, é a prorrogação da carência de seis meses para o pagamento das parcelas do novo financiamento. Essa carência foi instituída em 13 de abril e tinha validade até esta última terça-feira (13), mas o prazo foi estendido até 30 de dezembro de 2020.

Juros menores

A primeira novidade a ser anunciada pela Caixa Econômica foi a redução das taxas de juros dos financiamentos imobiliários. A taxa mínima da modalidade com juros e Taxa Referencial (TR) para novos contratos, que antes era 6,5%, caiu para 6,25% e começará a vigorar já a partir de 22 de outubro.

A taxa máxima do juro nessa modalidade será de 8% + TR.

A Caixa informou ter atingido uma carteira de empréstimo de R$ 500 bilhões e que estima conceder mais de R$ 14 bilhões em financiamento imobiliário até o final de 2020.

Siga a página Negócios
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!