A segunda fase do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021 prossegue neste domingo (24), em todo o Brasil. Agora, a avaliação será específica de questões de matemática. Os candidatos devem estar atentos ao endereço correto das provas, ao horário de entrada - que é rígido -, e às instruções do que pode levar para dentro da sala e o que não pode. Os locais de aplicação do exame também seguirão protocolos sanitários para proteger os estudantes da contaminação do Covid-19.

Enem apresenta grande abstenção no primeiro dia

No primeiro domingo (17) ocorreram grandes índices de abstenção em diversas cidades.

O Ministério da Educação (MEC) confirmou 51,5% de ausência, que corresponde a mais que o dobro da incidências nos anos anteriores da prova. O ministro da educação, Milton Ribeiro, atribuiu o grande número de faltas às notícias negativas sobre o Enem publicadas na mídia, além da pandemia do Covid-19.

O MEC enfrentou 20 ações na justiça que pediam o cancelamento da prova neste ano, devido ao perigo de contágio do Covid-19. A pasta só perdeu as ações relativas ao estado do Amazonas, onde o número recorde de pessoas internadas devido à pandemia fez com que o sistema de saúde regional entrasse em colapso.

Enem deve cumprir segurança sanitária

A questão da segurança sanitária ainda é assunto polêmico. O MEC diz que cumprirá os protocolos exigidos, entretanto aplicadores do exame disseram que os planos apontam mais de 30 candidatos em cada sala.

Um dos comunicados fala em 32 pessoas para uma sala com lotação máxima de 40, segundo apuração do jornal O Estado de São Paulo, número superior ao patamar de 50% de ocupação exigido pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão do MEC. Questionado pela reportagem, o ministério não comentou a denúncia.

Para as provs, o Inep estima a utilização de 205 mil salas em todo o Brasil, o que significa 14 mil pontos de aplicação da prova.

Como comparação, em 2019 o Enem foi aplicado em 145 mil salas, em 10 mil locais, sem falar que o número de inscritos neste anos saltou de 5,1 milhões para 5,7 milhões.

Na quinta-feira (21), o presidente do Inep, Alexandre Lopes, garantiu para o UOL que as salas abrigarão entre 20 e 30 candidatos - mesmo número utilizado pelos vestibulares da USP e Unicamp.

As medidas de proteção contra contágios exigem distribuição de máscara para os fiscais, manter a ventilação no local com a abertura de portas e janelas, além de um distanciamento seguro entre cada candidato.

Candidatos do Enem devem se atentar às regras

O Inep informou ainda que candidatos que foram barrados no primeiro dia da prova, devido à superlotação das salas, podem comparecer e pedir a reaplicação da prova no domingo (24), ou ainda solicitar a reaplicação das duas provas. Não é necessária a apresentação de comprovação da ausência, apenas a declaração formal.

Também já está disponível na página do participante do Enem na internet a declaração de comparecimento ao segundo dia do exame. Os inscritos que precisarem comprovar esse comparecimento, devem imprimir a declaração e apresentá-la ao aplicador da prova.

Os candidatos devem ficar atentos às instruções deste segundo certame, pois os portões dos locais de aplicação serão abertos às 11h30 e fechados às 13h00. O Inep recomenda ainda levar o cartão de inscrição do Enem, apesar de não ser uma exigência obrigatória, já que o fundamental é apresentar documento válido com foto (Carteira de Identidade, CNH, Carteira de Trabalho, Passaporte ou Certificado de Reservista), além de mais de uma caneta esferográfica transparente na cor preta.

Nesta segunda fase serão aplicadas 45 questões objetivas e de múltipla escolha de matemática e 45 perguntas de ciências da natureza (biologia, química e física). A prova de matemática do Enem aborda, tradicionalmente, questões estudadas na educação básica.

Siga a página Educação
Seguir
Siga a página Concursos
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!