O presidente brasileiro, Jair Bolsonaro (sem partido), teve uma crítica feita pelo presidente venezuelano, Nicolás Maduro, referente aos problemas do novo coronavírus no Brasil. No último sábado (18), Maduro realizou uma entrevista ao jornalista Alfredo Serrano, na rádio argentina AM470 e ressaltou o impacto negativo que o vírus está causando nos países da América Latina.

“O pior de tudo é que isso afeta a vida das pessoas, a estabilidade. Com irresponsabilidade, Bolsonaro fez milhares de brasileiros se infectarem, levou a morte a milhares de seus compatriotas'', comentou Nicolás Maduro durante a entrevista.

Ele também atribuiu os problemas relacionados a doença ao presidente brasileiro, intitulando-o de ''coronalouco''.

Nicolás Maduro e recompensa

Semanas atrás, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos publicou uma nota de recompensa no valor US$ 15 milhões para quem tiver informações precisas do paradeiro do atual presidente da Venezuela. De acordo com algumas informações, Nicolás Maduro está sendo acusado por tráfico de drogas.

“O povo venezuelano merece um Governo transparente, responsável e representativo, e não que traia a confiança das pessoas empregando oficiais públicos envolvidos no tráfico de narcóticos ilícitos”, informou Mike Pompeo, que é o atual secretário de Estado dos Estados Unidos.

Coronavírus

A doença já se proliferou em toda parte do mundo. Diante disso, muitas pessoas estão se prevenindo para não serem contaminadas com o vírus. Diariamente o Ministério da Saúde Mundial faz um levantamento a respeito das mortes referente o novo coronavírus. Os três países mais afetados com a doença são: Estados Unidos, Espanha e Itália.

O país americano apresenta um número surpreendente, com 39.158 mortes e 740.746 casos confirmados. Já a Espanha registra 20.639 mortes em decorrência do novo coronavírus e 195.944 casos confirmados do vírus. A Itália vem logo em terceiro lugar, com 23.227 mortes e 175.925 pessoas com o contágio do vírus.

Apesar do Brasil não estar entre os principais países afetados com o novo coronavírus, o Ministério da Saúde informa que os números vem crescendo a cada dia. Até o momento, o país registrou 2.372 vitimas fatais e 36.925 casos confirmados. Rio de Janeiro e São Paulo são os estados mais afetados com a proliferação da doença.

Bolsonaro e pandemia

Jair Bolsonaro não se mostra muito favorável ao fechamento dos comércios e também da paralisação das atividades profissionais. Em algumas entrevistas a respeito dos problemas referentes ao coronavírus, Bolsonaro informa que o brasileiro 'poderá morrer com fome ou com a doença'. Por isso, ele acha fundamental retomar parte das atividades profissionais para que a economia do país não seja afetada.

Recentemente, o chefe do Executivo aprovou uma lei para beneficiar as pessoas que trabalham de forma autônoma que não estão conseguindo pagar as contas mensais. Tendo como exemplo dos vendedores ambulantes, onde muitos dependem do alto fluxo de pessoas para conseguirem vender seus respectivos produtos.

O auxílio emergencial será R$ 600. Mulheres chefes de família irão receber R$ 1.200. O benefício já está sendo disponibilizado.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Jair Bolsonaro
Seguir
Siga a página Governo
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!