Em meio à pandemia do novo coronavírus nos Estados Unidos, o atual presidente americano, Donald Trump, se posicionou sobre o vírus e informou que a China é o país responsável por essa situação crítica e também informou que parte desses problemas poderia ter sido amenizado se tivesse um controle maior sobre a pandemia.

"Estamos fazendo investigações muito sérias... Não estamos felizes com a China", disse o presidente dos Estados Unidos durante uma coletiva de imprensa realizada nesta última segunda-feira (27). O republicano ainda finalizou dizendo: "acreditamos que poderíamos ter impedido isso na fonte.

Poderíamos ter impedido que se espalhasse tão rápido e não se espalharia por todo o mundo."

O presidente americano destaca que o vírus que se proliferou por todo o mundo poderia ter tomado um rumo diferente se autoridades governamentais chinesas levassem mais a sério o vírus no país. Sobre as críticas proferidas por Donald Trump, nenhuma entidade governamental da China se pronunciou sobre as respectivas críticas.

Estados Unidos

Informações baseadas da OMS (Organização Mundial de Saúde) mostram que os Estados Unidos são o país que está sendo mais atingido com a pandemia do novo coronavírus. Durante esses dias de quarentena imposto por autoridades governamentais americanas, 56.521 pessoas morreram, 113 mil que conseguiram se curar da doença e pouco mais de 1 milhão de casos foram confirmados.

Nova York é a região mais afetada dos Estados Unidos, com mais de 17 mil mortes. Em decorrência desse alto número de vítimas fatais, muitas medidas estão sendo adotadas por autoridades americanas. Para que novos casos não surjam no país, medidas de isolamento social estão sendo ampliadas e novas medidas extremas estão sendo adotadas.

Pelas ruas de Nova York, foi decretado uma norma para as pessoas saíram às ruas em situação de emergência ou em casos de necessidade, tendo como exemplo: ida ao supermercado, à farmácia ou até mesmo em unidades hospitalares. Punições já estão sendo aplicadas para aquelas pessoas que circularem na cidade sem os devidos cuidados necessários para coibir o contágio do vírus.

Retomada das atividades no país

Antes do surto do novo coronavírus no país, o presidente americano havia informado que a retomada das atividades profissionais iriam retornar até as primeiras semanas do mês de abril, antes da Páscoa. Por conta da doença ter tomado um rumo desproporcional, Donald Trump informou que os trabalhos só retornaram quando o vírus for amenizado no país.

Pesquisadores da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, estão elaborando experimentos para tentar achar uma solução para coibir que novos casos de mortes surjam no país, mas nenhuma solução concreta foi apresentada.

Siga a página Coronavirus
Seguir
Siga a página Política
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!