O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba, recebeu, nesta quarta-feira (6), mais uma sentença. O petista foi condenado a 12 anos e 11 meses de prisão pela ação penal do sítio de Atibaia. Nas denúncias, Lula foi acusado de receber propina em forma de reformas no sítio com dinheiro oriundo de contratos fraudulentos que envolveram a Petrobras e empreiteiras.

A segunda condenação do líder do PT acabou assustando pessoas ligadas ao ex-presidente.

Publicidade

Segundo informações da coluna Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo, existe um receio dos petistas de que Lula possa ser transferido para um presídio comum do Paraná.

No entanto, a defesa do ex-presidente acredita que isso não vai acontecer, pois ele ainda não foi sentenciado em definitivo em nenhum dos processos que correm na Justiça. Outro ponto que os advogados se baseiam é que nenhum mandatário brasileiro já foi colocado em prisões comuns.

Elogios a Moro

Ao proferir a sentença que condenou Lula, a juíza Gabriela Hardt elogiou seu antecessor, Sergio Moro.

A magistrada entrou no lugar do agora ministro da Justiça e da Segurança Pública e seguiu com as investigações que envolvem o ex-presidente.

De acordo com Hardt, as decisões de Moro foram bem fundamentadas e ela não viu, em nenhum momento, parcialidade dele nos casos, conforme a defesa do petista vinha alegando.

Em determinado momento, a defesa de Lula chegou a pedir o afastamento de Moro dos processos devido a manifestações do ex-magistrado em eventos públicos e reuniões com a empresa Lide, que foi fundada pelo atual governador de São paulo, João Doria, do PSDB.

Publicidade

Outra reclamação impetrada no Supremo Tribunal Federal pelos advogados do ex-presidente é em razão de Moro ter aceitado o convite de Jair Bolsonaro para ser ministro. De acordo com a defesa de Lula, Moro aceitou o convite de uma pessoa que poderia ser concorrente de Lula, caso o petista estivesse disputando a eleição presidencial.

Embora diante de todos esses pedidos, a Justiça rejeitou as reclamações, e Moro continuou, na época, com as investigações e nenhum dos processos de Lula foi suspenso por qualquer suposta parcialidade do ex-magistrado.

Condenação

Lula foi condenado a 12 anos e 11 meses de cadeia na ação do sítio de Atibaia e ainda terá pela frente uma multa de mais de R$ 423 mil. Além disso, não poderá exercer cargo público pelos próximos 25 anos e 10 meses.