Dias Toffoli, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que sejam investigadas as circunstâncias que teriam levado a uma ação por parte da Receita Federal contra o ministro da Suprema Corte Gilmar Mendes.

De acordo com a determinação de Dias Toffoli, tanto a Receita Federal, quanto a Procuradoria-Geral da República, por meio da procuradora-geral, Raquel Dodge, deverão apurar se teria ocorrido algum tipo de irregularidade em se tratando da respectiva investigação.

Encaminhamento de ofícios por determinação do presidente do STF

Ainda nesta sexta-feira (8), Toffoli fez o encaminhamento de ofícios solicitando providências a serem tomadas pelo ministro da Economia do Governo de Jair Bolsonaro, Paulo Guedes. Os ofícios também teriam sido encaminhado para o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, e também para Raquel Dodge.

Toffoli manifestou em sua decisão que fossem solicitadas providências cabíveis relacionadas aos fatos narrados pelo ministro e colega de Plenário da Suprema Corte Gilmar Mendes.

Um dos trechos dos documentos apresentados pelo ministro faz a argumentação para que se verifique a devida apuração de supostos fatos consistentes na prática de atos ilícitos.

A medida tomada pelo presidente da Corte ocorreu após manifestação do próprio ministro Gilmar Mendes, que teria comunicado a ele que estaria sendo investigado pela Receita Federal. Vale ressaltar que a instituição é comandada pelo economista Marcos Cintra, ligado ao ministro da Economia, Paulo Guedes.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Governo

Segundo o ministro Gilmar Mendes, a apuração sobre os fatos envolvendo ele teria ocorrido de forma irregular, já que estaria envolvendo questões de caráter criminal que não teriam a ver com a atribuição do fisco. Ainda na manhã desta sexta (8), Mendes havia solicitado a Toffoli "providências urgentes" a respeito da investigação da Receita Federal.

Entretanto, a Receita Federal informou ao portal UOL que não poderia fazer a confirmação da existência da investigação devido a razões de sigilo fiscal de contribuintes.

De acordo com um ofício enviado ao ministro Dias Toffoli, Gilmar Mendes afirmou que teria obtido acesso a documentos que chegaram a indicar que auditores da Receita Federal estariam investigando o seu patrimônio e também de sua esposa, Guiomar Mendes.

No ofício enviado a Toffoli, Gilmar Mendes afirma que o objetivo dessa investigação seria apurar possíveis "fraudes de corrupção, lavagem de dinheiro, ocultação de patrimônio ou tráfico de influência".

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo