A Operação Lava Jato já condenou muitas pessoas, entre elas o empresário José Carlos Lavouras, que é apontado pelas investigações como chefe de um esquema multimilionário de corrupção. De acordo com o Ministério Publico Federal, o esquema tinha a participação de Luiz Fernando Pezão e de Sergio Cabral, ex-governadores do Rio de Janeiro.

Chefe da máfia dos ônibus do Rio

De acordo com informações do "Fantástico", da Rede Globo, o empresário conhecido como “chefe da máfia dos ônibus do Rio” fugiu do Brasil para escapar da Operação Lava Jato em junho de 2017, quando as investigações sobre o esquema que ele comandava estavam no auge.

A estimativa é que este esquema criado por José Carlos tenha movimentado cerca de R$ 350 milhões.

Lavouras chegou a ter sua prisão decretada pela Operação Lava Jato em julho de 2017, mas já havia fugido do país. O empresário foi localizado na cidade do Porto, em Portugal, vivendo uma vida de alto padrão financeiro, com motoristas particulares o tempo todo, sendo que um dos carros utilizados pelo empresário chega ao equivalente a R$ 300 mil.

Brasileiro ou português?

Apesar de ter nascido no Rio de Janeiro, o empresário possui cidadania portuguesa. O governo brasileiro pediu a prisão de Lavouras, que chegou a ser detido em Portugal, porém foi solto 1 dia depois, e sua extradição foi negada pelo governo português com a argumentação de que ele é cidadão português.

A investigação contra José Carlos Lavouras continua, porém, agora segue na Corte Portuguesa. Enquanto isso, ainda de acordo com a reportagem do "Fantástico", o empresário leva uma vida tranquila e sossegada no país. A Operação Lava Jato iniciou-se em 2014, começou com uma investigação de um posto de gasolina, cujo dono foi detido acusado de mandar de forma ilegal dólares para o exterior.

No decorrer das investigações, ele foi ligado ao doleiro Alberto Youssef, que também foi preso pelos mesmos motivos.

A Petrobras entrou no circuito quando o ex-diretor da empresa Paulo Roberto Costa foi preso acusado de destruir provas que continham informações sobre o esquema de pagamento de propina. Deste ponto a diante foi descoberto que Costa tinha uma relação com Youssef, que seria o responsável pela movimentação do dinheiro desviado.

Em razão destas pequenas descobertas, a investigação foi se prolongando e com isso foi descoberto um esquema gigante de corrupção, que bancava políticos e empresários, normalmente o levantamento de dinheiro era feito em cima de obras superfaturadas. Neste domingo (17), a Operação Lava Jato completou 5 anos. Até o dia de hoje, cerca de R$ 40 bilhões já foram recuperados pela operação e muitas pessoas foram condenadas --cerca de 195 pessoas contando somente com Rio e Paraná.

Siga a página Lava Jato
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!