Na manhã desta quinta-feira (21), o ex-presidente do Brasil Michel Temer foi preso em São Paulo pela força-tarefa da Operação Lava Jato do Rio de Janeiro. A polícia também prendeu o ex-ministro de Minas e Energia Moreira Franco.

Desde o dia de ontem (20), a Polícia Federal (PF) buscava a localização exata de Michel Temer, contudo, não obteve sucesso em conseguir encontrar o ex-presidente. Entretanto, após ser localizado no final da tarde de ontem, a operação para cumprir o seu mandado de prisão foi montada para acontecer nesta manhã.

Publicidade

Ao ser preso, o ex-presidente foi encaminhado ao Aeroporto de Congonhas para embarcar em um voo até a cidade do Rio de Janeiro, onde será levado ao Instituo Médico Legal (IML) para fazer exames de corpo de delito.

Ainda não se sabe ao certo quais dos processos referentes a Moreira Franco ou a Michel Temer foram responsáveis por expedir esse mandado de prisão para o ex-ministro e para o ex-presidente, isso porque eles possuem várias acusações e processos em andamento.

Ele ainda foi ouvido pela CBN, por telefone. "É uma barbaridade", disse Temer ao jornalista Kennedy Alencar.

Temer já responde a vários processos na Justiça

A verdade é que o ex-presidente responde a dez inquéritos diferentes na Justiça, sendo que cinco deles já estavam em tramitação no STF (Supremo Tribunal Federal), porque eles haviam sido abertos enquanto Temer ainda era Presidente da República e, por isso, eles foram encaminhados à primeira instância apenas quando ele deixou o cargo no governo.

Os outros cinco processos contra Michel Temer foram autorizados pelo ministro Luís Roberto Barroso no começo de 2019, após o ex-presidente perder o foro privilegiado.

Publicidade

Dessa forma, somente agora foi possível fazer com que todos os inquéritos fossem enviados à primeira instância e, finalmente, serem investigados e executados, como aconteceu agora.

A polícia também tentou cumprir o mandado de prisão expedido contra o ex-ministro de Minas e Energia, porém, Moreira Franco não foi localizado em sua residência. No final da manhã, porém, a polícia conseguiu executar o mandado e Franco também foi preso.

Os mandados de prisão foram expedidos pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal do RJ, responsável pela Operação Lava Jato no Rio de Janeiro.

A defesa do ex-presidente Michel Temer ainda não se manifestou sobre o caso..